Evandro Borges

29/03/2019
 
Dois anos de funcionamento do CECAFES
 
 
A Central da Comercialização da Agricultura Familiar e Economia Solidária - CECAFES chega sábado próximo, dia 30 de março de 2019 a dois anos de funcionamento ininterrupto, algo novo, construído por muitas instituições voltadas para o segmento dos agricultores e agricultoras familiares do Estado, com recursos fruto da articulação das políticas dos territórios, com uma ação coordenada pela FETARN, Sindicatos e movimentos sociais concentrando os recursos destinados pela União para o setor a fim de execução das boas condições físicas do local.
 
No estabelecimento conta com um amplo estacionamento, no primeiro plano, local para comercialização direta dos produtores familiares, tais como: cereais, hortaliças, frutas das mais variadas conforme a safra, mel de abelha, ovos caipira, tubérculos, goma, farinha, dentre outras, no segundo plano estão os boxes das cooperativas e associações vinculadas a agricultura familiar, com produtos com agregação de valor, como: as castanhas, queijos, carne de carneiro, poupas de frutas, produtos artesanais, em um ambiente higienizado e limpo.
 
Ainda em um terceiro estágio do edifício encontra-se uma praça da alimentação, escritórios, auditórios, salas, frigoríficos, local para armazenagem, tudo com um bom espaço, sempre com eventos de feira de artesanato e cultura, ressalte-se com uma gestão realizada pelas cooperativas, que deveria ser em cogestão com a administração pública, mais o Governo do Estado não cumpre os seus compromissos há quinze meses, contudo o atual governo comprometeu-se em abrir o diálogo e resolver a situação.
 
A Central foi articulada para melhorar a comercialização da agricultura familiar, conjugando os produtos a economia solidária, de forma que os alimentos sejam mais saudáveis, com menos agrotóxicos, e até realizar a transição para produtos orgânicos, que possa proporcionar uma segurança alimentar e nutricional as famílias com preços justos, sem intermediários, ganhando o cidadão/consumidor e os produtores com mais inclusão social, procurando uma melhoria na qualidade de vida.
 
Deste modo nestes dois anos de funcionamento, a Central começa ingressar em oportunizar uma comercialização mais sólida, participando das chamadas públicas nas reservas de mercado institucional para a agricultura familiar, inclusive do Exercito e da Marinha, demonstrando o fortalecimento que o setor que já é responsável no Brasil por mais de setenta por cento da alimentação da mesa da família brasileira.
 
A CECAFES está se constituindo em uma ferramenta para construir os parâmetros da comercialização da agricultura familiar no Estado, com os poucos recursos disponíveis, construído com um esforço coletivo, um verdadeiro aprendizado das cadeias produtivas, dando condições para a avaliação da qualidade dos produtos, a agregação de valor, como realizar a comercialização em diversas perspectivas respeitando o bem viver, a importância do associativismo, o cooperativismo, a formação de redes solidárias e como são os interesses do cidadão e consumidor na atualidade.