Andrezza Tavares

31/03/2019
      Por Andrezza Tavares e
Luciano Francisco dos Santos 
 
    Em 29 de Março de 2019, em pronunciamento feito em Caracas, capital da Venezuela, Fracesco Rocca, Presidente do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CV) divulgou que nos próximos 15 dias, a entidade está autorizada a intermediar ajuda humanitária de alimentos, medicamentos e utensílios para a população da Venezuela, beneficiando cerca de 650 mil pessoas. 
 
    A aceitação da imersão da Cruz Vermelha na Venezuela se relaciona fortemente com os valores seguidos pela instituição que mundialmente é reconhecida por sua conduta de proteção às vidas humanas. Os princípios da Cruz Vermelha são imparcialidade, neutralidade e independência, não permitindo interferências político-partidárias em contextos de conflitos.
 
    A Cruz vermelha atua mundialmente realizando ações humanitárias em territórios impactados por conflitos ideológicos e bélicos no planeta. Essencialmente, os trabalhadores envolvidos nas suas atividades são pessoas voluntárias movidas por valores como justiça, igualdade e liberdade. 
 
      Para o presidente estadual da Cruz Vermelha no Rio Grande do Norte (CVBRN), Kelyson Montenegro, “ser voluntário é ato de cidadania. Significa estar atento aos contextos e às ações humanitárias sempre com o espírito de preocupação com o próximo. O voluntariado é uma ação gratificante para quem realiza e para quem recebe o benefício para a sua melhoria de vida na medida em que se sente o processo de  inclusão social acontecer”.
 
      Ainda segundo o presidente, “faz parte das responsabilidades da instituição trabalhar de mãos dadas com os setores sensíveis da sociedade civil organizada para prover o bem-estar social". No caso específico da campanha na Venezuela, os voluntários da cruz vermelha se empenharão mais urgentemente na atenção para os campos da saúde e da alimentação da população.   
 
      É simples o caminho para se tornar voluntário da Cruz vermelha brasileira nos distintos estados do país. É preciso: 1) procurar a sede de segunda à sexta, das 9 às 17 horas; 2) apresentar os documentos cópia de identidade e comprovante de residência; 3) 1 kg de alimento; 4) antecedentes criminais; e 5) foto 3x4. É aconselhável contato telefônico antes de contato presencial nas sedes locais. A assessoria de comunicação da Cruz Vermelha do Rio Grande do Norte informa que o telefone fixo da CVBRN é (84) 3201-6400.
 
      Todos os voluntários aprovados devem participar de uma formação inicial em que se apropriarão da missão, do objetivo, dos princípios humanitários, da história da Cruz Vermelha e dos trabalhos locais e internacionais que cada filial nacional desenvolve. 
 
    Desejamos boa sorte aos voluntários que se unirão para salvar vidas de nossos irmãos Venezuelanos. Que esse conflito, em que todos precisam de ajudam, seja imediatamente superado! 
 
     É caro emocionalmente pensar que de um lado, alguns seres humanos precisam de ajuda humanitária, e que de outro, muitos seres humanos precisam ter humanidade. Para encerrar essa reflexão, convidamos cada interlocutor a pensar sobre a intensidade de sua identidade humana.