Evandro Borges

12/04/2019
 
Republicanismo
 
Uma palavra que entrou na moda é ser republicano. Passou a ser uma exigência da sociedade e da cidadania a postura “Republicana” dentro da pluralidade brasileira, de muitos partidos políticos, em face dos princípios constitucionalizados, apesar das diferenças e divergências dos agentes políticos devem assumir uma posição que busquem as relações institucionais independentes do posicionamento político.
 
As políticas e programas públicos precisam estar aliados ao princípio da universalidade, agasalhando todos indistintamente de posicionamento político partidário, e de preferência com controle social efetivo para evitar os desvios descurados de finalidade, seja com a assistência social, educação, saúde, e das dimensões de investimentos.
 
Assim também são com as verbas públicas maiores, de grandes projetos, principalmente com a infraestrutura, como são alguns casos para com o Rio Grande do Norte, podendo ser ressaltados: a Barragem de Oiticica, o polo turístico da Redinha, a duplicação da BR – 304 que cruza o Estado, o Porto de Natal, a viabilização do Aeroporto Internacional e as Zonas de Processamento de Exportação, entre outras.
 
A Governadora do Estado, Profa. Fátima Bezerra tem demonstrado esta postura “Republicana”, mesmo com as divergências claras com o Governo Federal tem mostrado a sua capacidade para o diálogo, acompanhado da Bancada Federal participando de audiências nos Ministérios procurando solucionar os recursos para viabilizar soluções para o Estado, mantendo um mínimo de capacidade de investimentos.
 
Em recente audiência para solucionar as verbas para concluir a Barragem de Oiticica, obra em execução no Seridó do Estado, além da Bancada Federal, de Senadores e Deputados, independente de partidos, portanto, “Republicanamente”, ainda se fez, acompanhar do Arcebispo de Natal, Dom Jaime e de Procópio de Lucena um dos articulares do SEAPAC, parecendo exitoso a visita ao Ministério da Infraestrutura.
 
Outra obra que não pode ser mais paralisada ou adiada é conclusão da duplicação da BR -304, envolvendo o curso viário de Macaíba a Reta Tabajara, em adiantado estágio de construção, com tráfego intenso, na entrada e saída da Região Metropolitana de Natal, absorvendo o transito de várias regiões do Estado, extremamente perigosa e que já vitimou muitos que por ali trafegavam.
 
Deste modo, aos agentes políticos, Prefeitos, Governadora, Deputados, Senadores, a ação política com os recursos públicos, independente de posicionamento político partidário, dentro da pluralidade, princípio constitucionalizado, deve ser uma constante, exigindo uma postura que toda sociedade deseja, que se coloquem os interesses coletivos e públicos acima das questões individuais e partidárias, de fato Republicanamente.