Ananda Carvalho

23/05/2019
Mudanças 
 
 Conversando sobre mudanças, em geral, pensei em como muitas vezes a gente acha que voltar há um lugar, ou a alguém, vai trazer uma época de volta, ou como se sentia na época. Do mesmo jeito que as vezes detestamos um lugar, uma música, ou algo completamente aleatório por nos fazer lembrar de uma época. 
 
Lembro que quando eu visitei a minha antiga casa, só alguns meses depois de me mudar eu já achei estranho, não parecia ter mais aquela coisa de “lar”, que eu admito esperava sentir. E eu fiquei pensando muito sobre isso na época, era uma fase que tinha passado, mesmo que não a muito tempo, havia passado completamente, e acho que por ser o lugar que eu passei minha infância inteira, fiquei até um pouco emocionada pensando. Bom, eu imagino que um bom número de pessoas tenha algo, uma música, um filme, um livro, que evita ao máximo por lembrar de uma fase ruim, ou até uma fase boa que tenha passado. E de certa forma lembra um pouco esse sentimento de que uma fase passou pra sempre na nossa vida, pra mim são situações um tanto quanto conectadas. 
 
E é estranho pensar que talvez algo que hoje eu nem perceba ou dê tanta importância, ou algo que eu só não imagine, no futuro pode ser o que mais me remeta essa fase da minha vida, seja de um jeito bom ou ruim.
 
Não sei dizer se eu acho bom ou ruim, essas sensações sobre o passado. Acho que não ha muita escolha, é só a vida mesmo. E há um trecho de um dos meus livros preferidos, e meu filme preferido, As Vantagens de ser invisível que pra mim, passa bem o sentimento de que estou tentando falar “Eu sei que tudo isso serão apenas histórias algum dia. E nossas fotos se tornarão velhas fotografias. E todos nós nos tornaremos mãe ou pai de alguém. Mas agora, exatamente agora, esses momentos não são histórias. Está acontecendo. Eu posso ver. E nesse momento, eu juro, nós somos infinitos.”