Zona Norte começa a receber obras do esgotamento sanitário no dia 11

01/05/2015


Foto: A Zona Norte de Natal - Canindé Soares
As obras que vão deixar a capital potiguar próxima dos 100% de cobertura de esgotamento sanitário chegam, no próximo dia 11 de maio, à zona Norte da cidade. Novas frentes de serviço vão iniciar os trabalhos para garantir a transformação pela qual aquela região de Natal vai passar. Atualmente, apenas 3% da zona Norte conta com sistema de esgotamento sanitário, situação que mudará radicalmente ao final da execução da obra, beneficiando toda a população com saneamento.
 
A Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) iniciou a execução das obras na semana passada (dia 22), no bairro Pitimbu e em Capim Macio. Ao longo dos próximos dois anos, prazo contratual do serviço, a capital terá obras para instalação da rede de esgotamento que, somadas as zonas Norte e Sul, compreenderão cerca de 1000 km de tubulação de esgoto, o que seria praticamente a distância entre Natal e a capital baiana, Salvador.
 
Os projetos elaborados dividem a cidade em duas grandes áreas de obras e suas respectivas bacias hidrográficas: zona Sul, contemplando os bairros à margem direita do Rio Potengi, e zona Norte, com os bairros à margem esquerda do rio. Somente para a zona Norte, os projetos apresentados pela Caern obtiveram recursos R$ 293,7 milhões, e vão beneficiar aproximadamente 214 mil habitantes. Para os bairros das zonas Sul, Leste e Oeste são destinados mais R$ 210,2 milhões. Somados com os recursos anteriormente adquiridos, são R$ 696 milhões destinados ao esgotamento da capital. Os empreendimentos serão executados por empresas licitadas e gerenciadas pela Caern.
 
O trabalho conta também com uma parceria com a Prefeitura Municipal de Natal. A STTU (Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana) fará o controle do trânsito nas áreas que demandarem interdição. Para isso, a Companhia de Águas e Esgotos fornecerá periodicamente um calendário de interdições. Já a Semovi (Secretaria Municipal de Obras Públicas e Infraestrutura) atuará nos casos em que a rede de esgotamento sofra interferência da rede de drenagem do município.
 
A Semurb (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo) desenvolverá o trabalho de liberação de uso e ocupação do solo na construção das Estações Elevatórias de Esgoto (EEE). LIGAÇÕES Ao mesmo tempo em que informa sobre as obras, a Caern adverte a população para que aguarde o comunicado da companhia para poder fazer as ligações do imóvel à rede de esgotamento sanitário. Esse aviso é necessário, visto que são registrados casos de ligações irregulares, antes da rede estar pronta para receber o esgoto, gerando vários transtornos para o sistema e a população.
 
Além disso, ligação clandestina de esgoto é considerada infração ambiental, ensejando ao responsável o auto de infração e aplicação de multa. As ligações irregulares na rede de esgotamento que ainda não está em operação podem trazer transtornos porque, sem a interligação da rede a um sistema de coleta e tratamento, estes dejetos ficam sem a destinação necessária. Resultado: transbordamento nas vias, com consequente poluição, mau cheiro e proliferação de doenças, além de obstrução do sistema antes mesmo de começar a funcionar.
 
O sistema de esgotamento é composto por estações de bombeamento e de tratamento dos efluentes, que garantem o destino adequado do material coletado. Somente quando são concluídos efetivamente, haverá o esgotamento sanitário.