Eliabe Marques: Não existe segurança pública como política de Estado

02/04/2019

Por: Redação PN
Foto: PNTV
O Presidente da Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais Militares e Bombeiros Militares do RN (ASSPMBM), Subtenente Eliabe Marques, concedeu uma entrevista ao jornalista José Pinto Júnior, na edição desta terça-feira (2) do Jornal Potiguar Notícias. 
 
Eliabe fez uma dedicatória nos primeiros minutos da entrevista em memória ao Sargento Genival Quirino de Oliveira, ele foi morto no último dia 26 ao tentar evitar um assalto no bairro Cidade da Esperança em Natal. 
 
"O Brasil é um dos países que mais se mata policial. É uma situação que fragiliza o Estado, a morte de um policial não é uma morte qualquer. É uma vida ceifada que tem a missão nobre de proteger outras vidas", comentou o presidente da associação. 
 
Ele comentou também que os altos índices de violência no país, atingem todo o conjunto da sociedade. Eliabe destacou que esse pode ser um reflexo de sucessivas falhas nas políticas de segurança pública. "Segurança pública no Brasil é feita de forma reativa e pontual, ou seja, não existe segurança pública como política de Estado", criticou. 
 
Frisou que a iniciativa dos gestores públicos em investir fortemente na educação é crucial para a redução dos índices de violência, atreladas ao reforço nas corporações de segurança pública. "O Estado do Rio Grande do Norte faz 14 anos que não tem concurso para a Polícia Militar - é preciso investir na recomposição de efetivos, e é preciso investir em algo que entendemos como fundamental na segurança pública - investir em inteligência e tecnologia".
 
Confira e antrevista completa