Walter Alves pode tomar comando do MDB potiguar de Henrique

23/05/2019

Por: José Pinto Júnior
A nível nacional o MDB perdeu mais do que o "P", de Partido. Perdeu os seus mosqueteiros mais experientes: Michel Temer, que ocupa da própria defesa perante a Justiça; Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara que continua preso e o também ex-presidente da Câmara Henrique Alves, potiguar que já foi preso.
 
A turma de cabelos brancos ou tingidos esta já não tem a mesma força dentro do partido. Então, a turma de cabelos ainda pretos está brigando pelo controle da máquina partidária, nacionalmente e nos Estados.
 
No Rio Grande do Norte, a briga interna do MDB se dá no seio da Grande Família: Alves. Historicamente, o partido é controlado por Henrique, agora sem mandato. Mas ele está ameaçado de perder o comando para o sobrinho-primo Walter Alves, deputado federal. Não importa o parentesco. Em nossa cultura política, perdeu o mandato, perdeu o partido. Henrique ainda resiste. Até quando? Não se sabe.
 
O MDB tem a Prefeitura de Natal, comandada por Álvaro Dias, que tem direito à reeleição. Ainda filiado ao partidos dos Alves,  Álvaro flerta com Fátima Bezerra , indicando que pode ir para um partido mais progressista, e também flerta com o PSDB. Só não dá sinais que ficará no MDB .
 
À boca pequena se diz que Álvaro é um poço de mágoa em relação a Water e ao pai deste, ex-senador Garibaldi Filho. Motivo: Garibaldi dispõe de um espólio de emendas parlamentares e não as libera para Natal. O mesmo se diz em relação aos milhões que Walter dispõe em emendas. Álvaro ficará no MDB? Dificilmente, pelo que dizem nos corredores do Palácio Felipe Camarão. Principalmente se Walter tomar o MDB de Henrique.