Potiguares brilham em musical de sucesso em São Paulo sobre mulheres no cangaço

08/06/2019

Por: Cefas Carvalho
Foto: Priscilla Prade/Divulgação do espetáculo
 
O espetáculo musical "As Cangaceiras, Guerreiras do Sertão" vem fazendo sucesso em sua temporada no Teatro Sesi, no Centro Cultural Fiesp, na Avenida Paulista, em São Paulo (  25 de abril a 4 de agosto) . Sucesso tanto de crítica como de público, com apresentações sempre cheias em uma cidade repleta de teatros e equipamentos culturais diversos, o espetáculo tem em seu elenco, além de estrelas em ascensão como Amanda Acosta, a protagonista, e Vera Zimmermann, conhecida por papéis em novelas da Globo, um ator e uma atriz potiguares: Marco França e Badu Morais.
 
Para quem acompanha o cenário cultural potiguar eles são velhos conhecidos, embora jovens. Marco brilhou em espetáculos do grupo Clowns de Shakespeare, como "Sua incelença, Ricardo III" e "Muito barulho por nada". Há alguns anos, migrou para São Paulo, onde se faz presente na cena cultural paulistana. Ele, que canta e é multiinstruentista, é um dos protagonistas da peça, o cangaceiro Taturano. 
 
Badu também é cantora e atriz, realizou diversos shows musicais em Natal e Parnamirim, além de ter participado de peças e musicais em Natal, como "Beco da alma" e "Um presente de Natal". Ainda não se considera residente fixa de São Paulo, mas, já prepara novos espetáculos e projetos da cidade. Ela vive o papel duplo de uma rezadeira, na qual contracena com Marco França uma cena chave - e cantada - do espetáculo, e de uma cangaceira que representa as mulheres oprimidas que aderem ao bando de Serena (vivida pela protagonista Amanda Costa).
 
"As Cangaceiras" é uma fábula inspirada nas mulheres que seguiam os bandos nordestinos, que atuavam contra a desigualdade social da região. O musical conta a história de um grupo de mulheres que se rebelam contra mecanismos de opressão que encontravam dentro do próprio cangaço, através da separação de Serena e Taturano, após esta descobrir que ele mandou matar o filho recém-nascido deles. Inspirado em depoimentos de mulheres envolvidas no Cangaço, o espetáculo musical exalta a força da mulher nordestina. Mas também debate temas como homofobia, sexualidade feminina, patriarcado e preconceito em geral. Tem dramaturgia de Newton Moreno e direção de Sergio Módena   
 
O ESPETÁCULO
 
As Cangaceiras, Guerreiras do Sertão
Velloni Produções Artísticas
Temporada: de 25 de abril a 4 de agosto de 2019
Horários: quinta a sábado, às 20h; domingo, às 19h
Local: Teatro do Sesi-SP
Classificação indicativa: 12 anos
Duração: 120 minutos
Grátis. Reservas antecipadas de ingressos online serão liberadas sempre às segundas-feiras, às 8h, para as apresentações da semana no .Ingressos remanescentes são distribuídos 15 minutos antes do início de cada sessão. Cotas para público espontâneo são liberadas para retirada de acordo com o horário de abertura da bilheteria: de quinta a sábado, às 13h e aos domingos, às 11h.
 
FICHA TÉCNICA
 
Elenco: Amanda Acosta, Marco França, Vera Zimmermann, Carol Badra, Luciana Lyra, Rebeca Jamir, Jessé Scarpellini, Marcelo Boffat, Milton Filho, Pedro Arrais, Carol Costa, Badu Morais, Eduardo Leão e mais 5 músicos | Dramaturgia: Newton Moreno | Direção: Sergio Módena | Produção: Rodrigo Velloni | Direção Musical: Fernanda Maia | Canções Originais de Fernanda Maia e Newton Moreno | Coreografia: Erica Rodrigues | Figurino: Fabio Namatame | Cenário: Marcio Medina | Iluminação: Domingos Quintiliano | Assistente de Dramaturgia: Almir Martines | Diretora Assistente: Lorena Morais | Designer Gráfico: Ricardo Cammarota | Fotografia: Priscila Prade | Produção Executiva: Swan Prado e Luana Fioli | Assistente de Produção: Adriana Souza e Bruno Gonçalves | Administração Financeira: Vanessa Velloni | Realização: Velloni Produções Artísticas e Sesi-SP.