Governo, UFRN e municípios do Seridó assinam Protocolo de Intenções para saúde

16/07/2019

Por: Redação PN
Foto: Divulgação
Um grande passo para a ampliação do processo de regionalização da saúde no Rio Grande do Norte foi dado na tarde desta segunda-feira (15). A Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e as prefeituras de Caicó e Currais Novos assinaram um Protocolo de Intenções que estabelece cooperação mútua e ampla com foco na Atenção Ambulatorial Especializada na região do Seridó.
 
A proposta é reordenar a atenção especializada promovendo a saúde pública e prestando serviços de média complexidade por meio de ações derivadas de acordos de cooperação e planos de trabalhos estabelecidos a partir de instrumentos específicos como contratos, convênios e outros.
 
“O protocolo é um compromisso para criarmos viabilidade institucional e econômica a fim de que equacionemos os problemas enfrentados na atenção especializada ambulatorial através de um modelo de gestão integrado, que tem trabalho multiprofissional e articulado”, ressaltou o secretário estadual de saúde, Cipriano Maia.
 
Para o reitor da UFRN, José Daniel Diniz Melo, a assinatura do protocolo consiste num passo enorme e que só fortalece o papel histórico das instituições envolvidas com o desenvolvimento socioeconômico potiguar. “Faremos o possível para que a universidade possa contribuir e construir parcerias para fazer o melhor pela sociedade. Temos o compromisso de formar pessoas na área da saúde e isso se dá também através da prática e do atendimento”, pontuou.
 
A proposta é que ao estruturar a atenção especializada a partir da articulação e elaboração de futuros projetos em parceria, sejam otimizados recursos, construídas policlínicas de referência em cada um dos municípios, de maneira regionalizada e também descentralizada.
 
O prefeito da cidade de Currais Novos, Odon Oliveira de Souza Júnior, pontuou que essa articulação poderá ajudar na organização e melhorar os fluxos de atendimento na área ambulatorial especializada. “Todos só temos a ganhar com a essa articulação. Com certeza teremos maior resolutividade, maior regulação, e é por isso que nos colocamos à disposição para o diálogo”, disse Odon Oliveira.