Andrezza Tavares

28/07/2019
 
 
 
 
#PARTIU LUA
 
Por Andrezza Tavares
e Lucianos Santos
 
 
“Este é um pequeno passo para o homem, mas um salto gigantesco para a humanidade” (NEIL ARMSTRONG, 1969).
 
      O dia 20 de julho de 1969 é conhecido mundialmente como o “dia em que a terra parou!”, há exatos 50 anos passados. Na ocasião, os humanos, de diferentes continentes do planeta, acompanharam por meio dos meios de comunicação o feito revolucionário de pisar na lua pela primeira vez com a Missão Espacial Apollo 11. O contexto histórico que motivou a conquista científica, fruto de forte investimento dos Estados Unidos, foi a Guerra Fria, acontecimento que marca a disputa pela hegemonia política mundial.
 
      A missão envolveu os três astronautas Neil Armstrong, Michael Collins e Buzz Aldrin. Ao cumprir o feito, os pioneiros da contemplação espacial entraram para a história do progresso científico e tecnológico. Dada à dimensão do desafio, muitos populares, até hoje, insistem em não acreditar na veracidade do acontecimento histórico.
 
      O lançamento do foguete Saturno V que conduziu a missão espacial foi realizado do Centro Espacial John Kennedy na Flórida, às 13h e 32min, no dia 16 de julho de 1969, sendo a quinta missão tripulada do Programa Apollo. 
 
      Atualmente, a cifra do investimento dos Estados Unidos nas missões espaciais não tem o mesmo volume. Assim, a agência espacial americana continua a participar de missões espaciais em parceria com os russos. O custo médio para cada astronauta envolvido em missões espaciais é de aproximadamente US$ 80 milhões.
 
      O grande sentido dessas explorações se relaciona com a colonização e a habitação de outros planetas. Entre os legados tecnológicos incorporados no cotidiano dos terráqueos destaca-se: Termômetros auriculares, Comida de bebê, Grooving em pistas de aeroporto, Lentes de óculos resistentes a arranhões, Aparelhos dentários transparentes, Espuma viscoelástica, GPS, Estruturas com cobertura de tecido tecnológico, Aspirador de pó portátil e sem fio, entre outros.