Cefas Carvalho

17/05/2020
 
Entre o milionário Júnior Durski e o ´Zé Ninguém` em tempos de Covid-19
 
 
Dia desses conversava on line com um amigo sobre que diabos se passa pela cabeça de gente que defende o fim do isolamento social com base no negacionismo.
 
Como empresário Júnior Durski, dono da rede de restaurantes Madero, que há um mês disse que o país não deveria parar “por 5 ou 7 mil mortes”, e ontem afirmou achar estranho "o sumiço das pessoas dos restaurantes".
 
Estranho, né, as pessoas não terem vontade de comer hambúrguer em um lugar público durante uma pandemia?
 
"Hummm tem um vírus mortal e sem vacina por aí que está colapsando o sistema de saúde e matando quase mil brasileiros por dia. Acho que vou ligar para a minha turma para irmos ao Madero comer um Cheesebacon!..."
 
Piada à parte, é canalhice que chama. Até porque se contrair o Covid-19, o imbecil do Durski, que é milionário e tem dinheiro para se tratar em uma UTI particular com segurança e privacidade. Os empresários que defendem o fim do isolamento, também. Já eu e você que está lendo, não! Vamos para a filha dos leitos do SUS. Como cantou o Biquini Cavadão, "aqui embaixo, as leis são diferentes".