Arthur Dutra

20/05/2020
 
Saúde e o futuro de Natal: Oportunidades para o desenvolvimento
 
 
Ontem postei nas minhas redes sociais um pequeno texto sobre situação crítica – e antiga! – da falta de leitos de UTIs pediátricas em Natal. Também disse que muito dificilmente a infraestrutura de saúde terá um incremento real que seja aproveitável no pós-pandemia pela sociedade em geral, apesar da grande quantidade de recursos públicos que estão sendo gastos neste momento de forma emergencial. Penso que ainda é possível corrigir isso, mas pela “qualidade” dos nossos gestores, parece que teremos uma oportunidade perdida, e isso é ruim em vários aspectos. 
 
Um desses aspectos é o seguinte: crises de saúde em razão de novas doenças sempre ocorreram na humanidade, mas os estudiosos têm dito que será cada vez mais comum o surgimento de novas pandemias como a do coronavírus no futuro. Algumas maiores, outras menores, mas o que é certo é que isso vai acontecer. Além disso, o trauma social do coronavírus certamente fará com que essa preocupação habite o imaginário da nossa geração, e isso tem um efeito prático do ponto de vista do futuro das cidades, que é o seguinte: terão mais sucesso e atrairão mais investimentos, inteligências e visitantes as cidades que possuírem um sistema de saúde que garanta SEGURANÇA e CONFIANÇA para as pessoas. 
 
Em resumo: as pessoas vão preferir residir/visitar/investir em cidades que possam suportar o impacto de uma epidemia/pandemia sem alterações significativas em sua rotina, e isso significa a oferta de uma boa estrutura de saúde para seus moradores caso eles sejam acometidos por uma dessas doenças. Por isso é necessário investir de forma INTELIGENTE na infraestrutura de saúde neste momento, não só para salvarmos as vidas dos nossos amigos, parentes e conterrâneos, mas para que ela seja um “ativo” importante para Natal no futuro, dentro do contexto da disputa entre cidades, que já existe, e no qual temos que entrar para voltarmos o mais rápido possível à rota do desenvolvimento. 
 
É uma reflexão do momento tendo em vista o futuro de Natal, e que precisa ser feita para que não percamos a chance de sairmos maiores desta crise, e prontos para aproveitarmos as oportunidades que o mundo pós-pandemia oferecerá para as cidades que largarem na frente.