Daniel Costa

16/08/2020
 
NOITES DE TÉDIO 
 
 
Vem da rua o som de um blues de Buddy Guy. Quem aqui por estas bandas de Morro Branco estaria ouvindo American Folk Blues Festival em pleno sábado? Essa noite eu me armei com tudo o que podia pra enfrentar o tédio. Um livro de Mário Bortolloto, uma dose de Jack Daniel’s com duas pedras de gelo e uma porção de amendoins verdes. 
 
Começa a tocar no meu Ipad o álbum completo da Sociedade da Grã-Ordem Kavernista, por sugestão do amigo Glay Anderson. Estico todos os ossos na rede armada na sala. Quando se está  no meio de uma pandemia, é assim que vez por outra dá pra levar um sábado depois das nove. Tentativa de me teletransportar para o Wesley´s Bar. Reproduzo em alta fidelidade, no recesso do lar, o cheiro travoso do whisky, o rock e a conversa despretensiosa de um ou dois camaradas (Bortolloto, com o seu "Os Anos do Furacão", é capaz disso). 
 
Olho pro lado e vejo um urso de pelúcia. E aí tenho a certeza de que tudo não passa de uma pálida tentativa. Estou num beco sem saída, ainda que me lembrar de que não gastarei quinze mangos numa dose, mais sessenta de táxi pela corrida, me traga uma alegria passageira. Tudo bem. Vou me inebriando lentamente enquanto Clarice e Luciana dormem seus sonos sossegados. É o que importa, no final das contas. Como disse Vinícius de Morais, para isso fomos feitos: uma canção sobre um berço, e um verso talvez de amor. Quanto amor. Quero abraçá-las e protegê-las dentro de mim, com meu corpo. Afastar os seus medos, as suas angústias, e os seus cansaços para tê-las sorrindo e desfrutando todos aqueles sonhos de cinco meses atrás. Até há pouco, eu lavava os seus pés, passava toalhas entre os seus dedos, e mesmo o choro por uma golfada me fez sentir que tudo vale a pena. Sei com quantos braços se embala uma vida. 
 
Agora, procuro pensar nas conversas enfadonhas que eu poderia encontrar nesse sábado, no balcão do bar. Coloco o headphone no ouvido. Raul canta “Todo mundo está feliz aqui na terra”. Me livro do tédio. A noite vai ser boa, se eu conseguir dormir.