Ananda Carvalho

20/08/2020
 
Racismo velado
 
O racismo ocorre de muitas formas na nossa sociedade, muitos acreditam que somente agredir fisicamente, xingar alguém por conta da sua raça se caracteriza como racismo, sem querer enxergar o preconceito diário que essa pessoa reproduz.
 
Quando se fala em preconceito racial o primeiro que nos vem a cabeça é contra o negro, não é a toa, até 2019, nada menos que 71% das pessoas assassinadas no Brasil eram negras, e se mede que só haverá renda equivalente entre negros e brancos em 2089 no nosso país. 
 
Mas não é apenas com agressões e ofensas que se constroem esses dados, os comentários "inocentes" sobre fulano ser mais bonito por que tem traços brancos, a puxada na bolsa que a madame dá ao ver um menino negro na mesma calçada, o estranhamento e até mesmo desconforto em ver uma pessoa negra em qualquer posição de poder, a sexualização extrema de pessoas negras.
 
Cada uma dessas não tão inocentes ações tornam impossível o fim do racismo, e cada dia mais sendo justificado por burrice, "na hora da raiva", doença mental, quando não é nada mais que puro discurso de ódio, puro racismo.