Claudino Leite

16/03/2021
 
PARE E REFLITA...
“O sofrimento faz parte da condição humana, e vem para todos nós. A chave é a forma como reagimos a ele, ou se afastando de Deus em raiva e amargura ou se aproximando dEle em confiança” (Bylly Graham, pastor Batista americano e maior pregador do evangelho do século passado).
 
QUAL O LUGAR MAIS RICO DA TERRA?
 
Quando trabalhava no Centro de  Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA) na Universidade Federal  (UFRN), nos anos 90 participei de uma palestra proferida pelo professor Paulo Fernandes de Oliveira, coordenador do curso de Psicologia. No preâmbulo o palestrante impactou o auditório ao fazer esta pergunta: “Qual o lugar mais rico da terra?” Todos ficaram sem saber o que responder, sem uma resposta imediata. Lugar rico? Que lugar é esse? Onde fica esse lugar? O que esse palestrante quer dizer? Aonde quer chegar? O bom da pergunta é que levou os participantes a raciocinar, a se mover, a sair da letargia, a se interiorizar. As respostas foram as mais diversas possíveis: “O FMI!!!!”, apontaram alguns. “O Banco Mundial, os Estados Unidos, A Casa da Moeda, as minas do Rei Salomão!!!!”, exclamaram outros”. Balbúrdia geral no recinto. Impassível, senhor absoluto do momento, o nobre professor pacientemente aguardava uma resposta. Como, segundo ele, ninguém respondeu acertadamente, decidiu quebrar o mistério: “O lugar mais rico da Terra é o cemitério!”.
 
SILÊNCIO SEPULCRAL
A resposta era por demais inesperada. Um espanto tomou conta de todos. O tema da palestra girava em torno da necessidade de “Você sair da rotina – e realizar. Quebrar preconceitos, omissões, acomodações, timidez. Aliás, sobre timidez a Ciência já chegou à conclusão que é pura demonstração de orgulho – só e somente só. Orgulhoso em alta dose, o tímido não quer errar, não quer ousar. E, com receio de se expor, de ser ridicularizado, se escuda atrás de um emaranhado de argumentos próprios da sua índole. Para se justificar, utiliza motivos que às vezes atingem a raia estapafúrdia. O tímido, muitas vezes sem notar, acaba por se permit ir uma postura tal que gera uma vida de inércia e de anulação de si próprio. Mas voltemos ao tal lugar mais rico da face da Terra. Porque é o cemitério especificamente o tal lugar? Nós acostumamos a ver o cemitério como o final de tudo, lugar de paz, um recanto de onde nada mais possa se originar. Como um lugar assim pode ser tão rico? A resposta é muito simples, diz o psicólogo com sua voz mansa Paulo Fernandes.
 
AO LONGO DA VIDA
Quantas pessoas, ao longo da vida, acalentaram sonhos, projetos, ambições – sem que tenham conseguido realizá-los. Muitas delas chegam diante da morte sem sentir o sabor, o gosto da vitória do que tanto sonharam. Sem lutar pela concretização do que tanto desejaram, tornam o cemitério, assim, um lugar riquíssimo de projetos e sonhos inacabados. Em todos os cantos que você vai há sempre alguém dizendo: “Ah, eu tenho um sonho de construir; Ah, eu gostaria tanto de fazer..........”; São tantos os sonhos e, simultaneamente, tão pouca à disposição de realizá-los, que o cemitério termina cheio de propostas maravilhosas – que nunca saíram do campo dos sonhos . A questão em si não é a pessoa sonhar e não realizar o sonho. O problema deve ser visto por outro ângulo: quantas pessoas deixaram de ser beneficiadas por sonhos arquivados, irrealizados? Os que creem sabem que os sonhos são desígnios de Deus em nossas vidas. Afinal, Deus é um realizador. Ele quer que nós mantenhamos uma vida de edificação, de construção – em nosso próprio favor e, também, direcionada ao próximo. Imagine se Santos Dumont não tivesse sonhado em voar; se Ford não tivesse sonhado em fabricar carros em série; se Sabin não tivesse sonhado que uma vacina livraria milhares e milhares da poliomielite; se Spielberg não tivesse sonhado em filmar; se os fenícios não tivessem sonhado em singrar os m ares; se Bell não tivesse sonhado com o telefone; se Gutenberg não tivesse sonhado com a Imprensa; se o homem não tivesse sonhado em ir à Lua.
 
SONHADORES
Há dois tipos de sonhadores: os que amam tanto seus sonhos a ponto de enfrentar qualquer obstáculo para realizá-los. E os que sonham apenas no nível dos sonhos – levando-os, sem vida, inexoravelmente para o cemitério. E você? Agora, neste exato momento, qual o sonho que lhe arrebata, qual o projeto que lhe tira o sono, que faz você vibrar de excitação ante a ideia de sua realização? O que tanto você almeja? É de difícil realização? Pense agora no seu sonho realizado, vivo, gerando outros sonhos, preenchendo espaços, expulsando a tristeza e instalando a alegria – lhe tirando da inércia e lhe fazendo um realizador! Pense no cemitério mais pobre um pouco em fun&ccedi l;ão do seu sonho jamais chegar a ser enterrado lá. Seu sonho é escrever um livro? – Escreva-o! É montar uma peça de teatro? – Monte-a! É abrir uma loja? – Abra-a! É fazer um curso no exterior? – Faça-o! É ser cientista? – Lute para sê-lo! Há uma música que diz assim: “Não desista, não pare de crer, os sonhos de Deus jamais vão morrer. Não desista, não pare de lutar. Há uma tendência de seu sonho ir, junto com você, para o cemitério. Você vai deixar?
PRECUPANTE, A OCUPAÇÃO DE LEITOS
Na terça-feira passada (9), o Rio Grande do Norte chegou ao limite. A taxa de ocupação de leitos críticos era de 96,1% no Estado. Considerada pelas autoridades sanitárias como o epicentro desta nova fase da doença, a Região Metropolitana de Natal estava com 94,9% de ocupação e com 78 pacientes na lista de espera por UTI (com apenas 11 leitos disponíveis). Diante desse cenário estarrecedor, é provável que, nos próximos dias,cidadãos potiguares  morram nas portas dos hospitais ou em casa.O colapso da saúde em Manaus, que acompanhamos pelos meios de comunicação, está batendo a nossa porta. É hora de redobrar os cuidad os necessários (uso de máscara, distanciamento social, álcool em gel, sair de casa somente quando for imprescindível). Enquanto não houver vacina para todos e todas, a pandemia continuará sendo uma dura realidade, ceifando mais de 1.500 vidas, diariamente no Brasil. Cuidem de vocês e daqueles que amam. Tenham empatia, principalmente por quem está na linha de frente nessa difícil batalha contra um inimigo invisível. A observação é feita pela jornalista Tarcyla Costa, ex-editora de o jornal Correio da Tarde e leitora da coluna. Solidarizo-me com a nobre jornalista manifestando os votos de pesar pelo falecimento do seu querido primo Márcio Costa, vítima da Covid-19, ocorrido na semana passada, na cidade de Itamonte, a 302 quilômetros de Belo Horizonte (MG).
QUESTÃO DE FÉ
“Deleita-te no Senhor, e Ele atenderá aos desejos do teu coração” (Salmos 37:4). Sem dúvida, se procurar-nos em alguma pessoa ou coisa, a esperança e a felicidade que só o próprio Deus nos pode dar, ela acabará por não conseguir nos dar deixando os nossos corações dilacerados. De fato, tudo aquilo que nós mais desejamos na vida só poderá ser realmente alcançado, quando buscamos em Jesus Cristo. Muitas vezes nos sentimos frutados, porque depositamos  nossa confiança em pessoas ou coisas a nossa razão de viver. Mas, às Santas Escrituras nos mostra que o sentido da vida, a alegria verdadeira e a realização pessoal só podem ser satisfeito em Deus, que nos fez para o Seu propósito e conhece o nosso coração. Por fim, deposite em Deus a sua confiança. O Mestre tudo pode. Ele é o comandante que nunca perdeu uma batalha e lhe pode transformar numa pessoa realizada e feliz. É uma questão de fé.
CANÇÃO PRESBITERIANA
“Na terra somos forasteiros” diz a letra a bela canção do hinário da Igreja Presbiteriana. A vida é uma passagem, mas a AMIZADE é um Fio de Ouro, que só se quebra com a morte. Você sabe? A infância passa, a juventude passa, a velhice a substitui, a morte a recolhe. A mais bela flor dos que ornamenta os jardins perde sua beleza. Porém, uma AMIZADE fiel, dura para a eternidade, viver sem amigos é morrer sem deixar lembranças a aprender. Gente bonita de coração tem tanta beleza por dentro que chega a transbordar por fora e passa a ter luz própria.  < span rel="font-size:12.0pt">Gente rica de tudo isso vive bem, é feliz e trilha seu caminho com fé bonita.
 
PAÍS DOS COITADINHOS
Em 1967, o jornalista Emil Fahrat escreveu um livro com o título da nota sobredita. Já na época Fahrat enxergava uma Nação dirigida para essa plebe ignara convicta de que o governo deveria sustentá-los de cabo a rabo. O coitadinho é embalado em carrinho de nenê por toda a vida. Um exemplo clássico que vivenciamos por este país afora  Mais um exemplo clássico é o comércio informal, que tira empregos, não paga impostos e leva ao fechamento do comércio legal. Ao longo da história a Pátria Brasile ira, sempre optou por populistas, ditadores, caçadores de marajás, filho do Brasil e mãe do PAC. Enquanto não entrarmos na fase adulta da política sempre estaremos elegendo um “Salvador da Pátria”. Mas, trabalha como ave de rapina em detrimento próprio, enganando o povo sofrido nesse cenário turbulento em que atravessamos. Afinal, somos o “País dos Coitadinhos”.
JAOSINHO É DIPLOMADO
O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TER), desembargador Gilson Barbosa, entregou na semana passada, o diploma de deputado estadual eleito a Jacob Helder Guedes de Oliveira Jácome (Jacosinho), evangélico da Assembleia de Deus em Natal. A diplomação segue a ordem de ofício enviado ao TRE-RN pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que negou recurso do deputado estadual Sandro Pimentel em um processo de captação ilícita de recursos financeiros de campanha eleitoral em 2018. Com a decisão, o TSE determinou a retotalização dos quociente eleitoral e partidário sem computar os votos atribuídos a Pimentel, implicando na eleição de Jacó Jácome. Após o recebimento do ofício, a equipe do TRE-RN responsável pela retotalização do quociente prontamente atuou para a celeridade da tarefa. Por sua vez, o desembargador Gilson Barbosa encaminhou ofício ao presidente da Assembleia Legislativa do RN, deputado Ezequiel Ferreira, comunicando a retotalização e diplomação de Jacó Jácome para dar cumprimento a determinação do TSE.
PROCURADOR
Segundo o Procurador-Geral do Estado, Luiz Antonio Marinho da Silva: “A liberdade de expressão é um bem jurídico sagrado. Pedra de arrimo da democracia. Durante 21 anos, esse direito foi suprimido. Jornais censurados, telenovelas mutiladas, peças teatrais tesouradas, canções picotadas, opiniões tolhidas, palavras caladas. Tempos arbitrários. A Constituição Federal de 1988 afastou as trevas, refez a luz. A cidadania alçou centralidade. O falecido deputado federal Ulisses Guimarães bradou: Constituiç&ati lde;o Cidadã. É exercício de cidadania proteger a si próprio e aos seus semelhantes nessa quadra duradoura de pandemia. Sentir a dor alheia. Empatia. Nem precisaria de ato da governadora Fátima Bezerra e de outros governadores do Brasil para ficar em casa ou limitar a saída às ruas com um vírus matador à espreita. É ato de solidariedade humana, de amor ao próximo. Independentemente de credo ou religião. Pouco importa se cristão, muçulmano, de direita, de esquerda, de centro. Há um bem maior a ser protegido. A vida. Sem vida não há economia. É evidente, mas o óbvio às vezes é preciso ser dito. O óbvio ululante. O direito de ir e vir em uma pandemia que já caminha para 12 meses e uma tsunami de lágrimas pelas vidas arrebatadas, com uma nova onda avassaladora, merece mitigação. O Governo Estado, a exemplo d e outros estados – muitos com medidas ainda mais rígidas – não podiam ficar omissos. Não podem prevaricar. É dever constitucional do Estado zelar pela saúde e pela vida do cidadão. Conforme o jurista Ivan Maciel, em seu artigo “A tragédia e o jogo político”, publicado na Tribuna do Norte: Diante da catástrofe que se abateu sobre o nosso país, a omissão representa conivência com o vírus”.
JÂNIO QUADROS
Em viagem à Hungria, o saudoso e ex-presidente da República, Jânio Quadros, na década de 60 jantava com a esposa dona Eloá num restaurante de Peste, do outro lado do distrito de Buda, quando ouviu ao fundo piadinhas a respeito dele e risos altos de funcionários da embaixada do Brasil. Envergonhado com a balbúrdia, levantou, cumprimentou-os e avisou: “Os senhores terão notícias minhas.” De volta ao Brasil, determinou ao Itamaraty a remoção de todos no posto.
JORNALISTA DESOMENAGEADO
O Rio de Janeiro está prestes a desomenagear o jornalista Mário Filho, que empresta o nome ao estádio Maracanã desde 1966. A Assembleia Legislativa do Rio aprovou  terça-feira, dia 9 deste mes, em discussão única, o projeto de lei que concede ao estádio de futebol “O Maracanã” o nome de Edson Arantes do Nascimento – Rei Pelé. Mário Filho perde o Maraca e passa a ser nome de um complexo esportivo que abrange também o Ginásio Maracanãzinho e o estádio de atletismo Célio de Barros. O projeto segue para o governador Cláudio Castro (PSC), que tem prazo de 15 dias para sancionar ou vetar a mudança. Para quem não sabe quem dan ado foi Mário Filho que deu nome ao estádio mais famoso do Brasil: era pernambucano, irmão do dramaturgo e escritor Nélson Rodrigues, e foi proprietário do Jornal dos Sports, de onde liderou a campanha pela construção daquela bela praça de esportes. Com sua campanha, ele convenceu os cariocas sobre a construção do estádio no terreno do antigo Derby Club, no bairro do Maracanã, Zona Norte do Rio de Janeiro. Agora será desomenageado.
CONCURSO NA UFRN
A Universidade Federal (UFRN) divulgou os programas de estudo para o concurso público voltado ao provimento de cargos Técnico-Administrativos em Educação. As informaçõe s sobre o certame seletivo estão na página do Núcleo Permanente de Concursos (COMPERVE). A seleção é destinada a 22 vagas para cargos de níveis superior e médio nos campi de Natal, Macaíba, Caicó, Currais Novos e Santa Cruz, neste Estado. As inscrições podem ser realizadas entre os dias de 3 de maio e 7 de junho, na página da Comperve. A seleção terá provas de conhecimentos básicos e específicos (Língua Portuguesa, Legislação e Conhecimentos Específicos de cada área), mediante aplicação de provas objetivas e discursiva (redação), de caráter eliminatório e classificatório.E serão aplicadas no dia 4 de julho, nos municípios de Natal, Caicó, Currais Novos e Santa Cruz. Além das vagas existentes para provimento imediato, o concurso terá a forma&c cedil;ão de cadastro de reserva. Vale ressaltar, que as nomeações para os cargos de Médico/ Área Psiquiatria, Técnico em Tecnologia da Informação, Técnico de Laboratório/Área Química e Assistente em Administração vão acontecer após a convocação e esgotamento da lista de aprovados nos concursos anteriores ainda vigentes da UFRN. Os cargos de nível superior são: Odontólogo, Enfermeiro, Médico/Área Psiquiatria, Médico/Área Ortopedia, Médico/Área Pediatria, Médico/Área Anestesiologia, Médico/Área Cirurgia Geral, Contador e Pedagogo. Para o nível médio, as vagas são para: Técnico em Contabilidade, Técnico de Laboratório/Área Biotério, Técnico em Laboratório/Área Química, Técnico em Tec nologia da Informação e Assistente em Administração.
OBITUÁRIO 1
Partiu para a eternidade quinta-feira, 11 de março, a irmã Maria Cabral, 81 anos, membro da Assembleia de Deus em Natal, em decorrência de uma cirurgia para implantação de um marco passo no coração que seria realizada no leucêmico Hospital Antonio Prudente, desta capital. Manifesto os votos de pesar ao seu genro, meu amigo e irmão em Cristo, Laurivan Pereira de Souza    e esposa Gerusa, além dos demais familiares. Descanse em paz irmã Maria Cabral. Que o Mestre da Galileia a receba em seu Reino Celestial.
OBITUÁRIO 2
Faleceu aos 58 anos, domingo, dia 7 de março último, a psicóloga Lila Rezende, irmã do amigo e leal colega de trabalho no Centro de Humanas da Universidade Federal (RN), Flávio Rezende. Lila foi vítima de câncer, lutando, bravamente contra a enfermidade durante cinco anos, sentido muitas dores, pois o CA já estava em fase de metástase.Lila tinha uma admirável determinação. Sempre alegre, solidária e bondosa, que exalava nos expressivos olhos. Ela se destacou na coordenação no Centro de Convenções de Natal, durante a realização do último Congresso Brasileiro de Reprodução Humana, presidido pelo médico potiguar professo r Kleiber Morais, então diretor da Maternidade-Escola Januário Cicco da UFRN. Que Deus console os seus familiares que choram a dor da sua partida.
OBITUÁRIO 3
A Igreja de Cristo em Natal está de luto. Morreu, quinta-feira, 8 de março, no Hospital Giselda Trigueiro, em Natal, aos 70 anos, o pastor Geraldo Rodrigues de Lima, por complicações em virtude da  Covid-19, depois de mais de um mês de internamento a princípio no Centro de Covid de Natal.  O ministro evangélico era conhecido como um dos desbravadores da pregação do evangelho no alto Oeste do Potiguar, além de fundador da Igreja de Cristo em Brasília (DF). Pastoreou ainda, a Igreja de Cristo na capital paulista, e no Recife (PE). Atualmente, dirigia a Igreja de Cristo no conjunto Santarém, Zona Norte de Natal.  Porém, Deus o autor da vida achou por bem recolher o seu filho aos seus celeiros.Que Deus conforte os familiares enlutados nessa hora de pesar e separação. Relembro as importantes palavras do apóstolo Paulo: “Ausente do corpo, mas presente com o Senhor;
OBITUÁRIO 4
Partiu para a Glória Celestial na quita-feira, 11 de março, o pastor da Missão Pentecostal do Brasil, na Cidade da Esperança, Luiz Gonzaga de Morais, 83 anos, vitima de parada cardiorrespiratória. Além de pastor, Luiz Gonzaga foi vereador em Natal, de 1983 a 1988. Dirigiu a Igreja Presbiteriana Nova Jerusalém em Natal. A Câmara Municipal de Natal (CMN) emitiu nota de pesar, lamentando o falecimento do ex-vereador Luiz Gonzaga de Morais. A sua trajetória no Legislativo natalense, engrandeceu o parlamento com uma postura firme, discreta e justa. A coluna se solidariza neste momento de dor e pesar com a vi&uac ute;va Antônia Lúcia Morais e suas filhas Suely Maria e Maria de Fátima. A cerimônia da exéquia foi efetuada no Centro de Velório Morada da Paz, em Lagoa Seca. Em seguida, o féretro foi conduzido ao Cemitério Morada da Paz, em Emaús de Parnamirim. Deus dê o conforto e consolo aos seus famliares e amigos.
OBITUÁRIO 5
Uma pneumonia bacteriana decorrente do tratamento de um mieloma múltiplo a pediatra Teresinha Mendes Cunha não resistiu. Encantou-se segunda-feira, 8 de março, aos 83 anos de idade. Dedicou quase cinco décadas da sua vida ao exercício da pediatria, especialmente à neonatologia na formação de uma geração inteira de peadiatras no Rio Grande do Norte.Trabalhou ao lado do médico obstetra Leide Morais, diretor da Maternidade-Escola Januário Cicco  da Universidade Federal (UFRN). Fundou o berçário da Casa de Saúde São Lucas, onde permaneceu como pediatra até a maternidade ser desativada. Viúva do médico e professor cirurgião Dalton Cunha desde 1982, da Faculdade de Medicina da UFRN e ex-deputado estadual, deste Estado. Teresinha deixa os filhos advogada Tatiana Mendes Cunha, Elke Cunha e Dalton Barbosa Filho. Minhas condolências à família enlutada.
 
GIRO PELO TWITTER...
 
...A situação do Brasil é “muito preocupante” e tem consequências mundiais, diz a Organização Mundial da Saúde (OMS);
 
...A privatização dos Correios, aqui no Rio Grande do Norte, pode atingir cerca de mil famílias com seu elenco de mil funcionários. No Brasil são 94 mil concursados. Tudo nas costas do deputado federal potiguar Fábio Faria, o ministro mais eufórico da primeira infantaria bolsonarista;”
 
...A pandemia causada pelo novo coronavírus trouxe para diversos segmentos um grande desafio: colocar o cliente definitivamente no centro do negócio. Algo difícil em um momento delicado, que exigiu adaptações por parte das empresas para que pudessem lidar com os impactos causados pela crise;
 
...Da atriz Fernanda Montenegro celebrando os 100 anos de o jornal Folha de São Paulo: - Os 100 anos de um jornal libertário como sempre foi a “Folha de São Paulo” nos traz uma crença absoluta do nosso futuro. A Folha é um referencial de resistência diante do tormento político, social, que assola a Nação Brasileira;
...O Brasil pode ser taxado de a República dos Generais. O veículo de comunicação paulista, em página inteira, demonstrou que o Governo Jair Bolsonaro tem dez vezes mais militares em cargos de direção do que no tempo da ditadura;
...Quando o Messias assumiu à presidência, eram nove militares nos escalões superiores. Hoje são 92. Pergunta-se: E na hipótese de uma quartelada teria apoio dos companheiros da caserna? Ou não; e
...Após pressão da bancada da bala, a Câmara Federal retirou do texto da PEC Emergencial a proibição de promoções ao funcionalismo do país em período de calamidade. Porém, os demais gatilhos de contenção de gastos foram mantidos, como as vedações a reajustes para servidores civis e militares e também de concursos. Segundo as categorias, com a medida, o serviço público enfrentará 15 anos de cong elamento salarial. Em tempo: nada de taxar as grandes fortunas e reduzir salários de parlamentares. Afinal, os servidores públicos é quem pagam o pato.