Ana Paula Campos

05/04/2021
 
 
A LUTA DE VOCÊS 
 
Frequentemente eu ouço expressões do tipo: “como eu faço pra ajudar na luta de vocês?” Hoje vamos pensar no que está por trás desse discurso. 
 
Quando alguém usa a frase “a luta de vocês”, está se colocando numa posição de distanciamento do problema. A frase geralmente vem acompanhada de uma falsa empatia, porque a partir do momento que esta pessoa evidencia que não tem nada a ver com o problema, ela também está se eximindo da responsabilidade.
 
Num primeiro olhar, a frase “vou ajudar na sua luta” pode parecer um ato de generosidade e de solidariedade, quando, na verdade, é justamente o oposto. É como se a pessoa dissesse em outras palavras: “esse problema é de vocês. Estou ajudando, mas, nem deveria, porque não fui eu quem provocou isso”.
 
Pessoas negras e trans sofrem diariamente com episódios de racismo e homofobia e tudo que vivemos hoje é fruto de um histórico de opressão. Os fatos não são estanques. Para que hoje pessoas brancas, cristãs, cis e hétero se sentissem superiores, foi necessária uma construção ideológica que fosse reforçada através da indústria cultural, formando nosso inconsciente coletivo e com isso nossa forma de percepção e ação no mundo. Essa ideologia foi meticulosamente construída e mantida por uma elite branca, cristã, cis, hétero e machista, que se apoiavam em discursos que legitimavam à perseguição a tudo que fosse contrário aos ideais supremacistas do colonizador para perseguir, expropriar, matar, saquear e discriminar. 
 
Pessoas brancas precisam reconhecer que é neste ponto que reside sua herança ancestral. Elas até podem não cometer atos racistas ou homofóbicos, o que é muito difícil, porque nossas atitudes independem do nosso desejo e das nossas escolhas conscientes, mas, isso não as exime da responsabilidade de mudar o fardo deixado pelos atos dos seus ancestrais. 
 
A luta que vocês dizem que é minha, na verdade, é de vocês, afinal, são vocês que, estando numa posição privilegiada e confortável que a sociedade lhes colocou, precisam reconhecer que tudo isso foi à custa do apagamento do legado de pessoas indígenas, negras e trans, e dos constantes ataques genocidas dos nossos corpos e mentes.
 
O problema do racismo e da homofobia é de vocês! Seus ancestrais começaram com isso. Cabe a vocês colocarem um ponto final.