Renisse Ordine

10/06/2021
 
Maria, Maria
 
 
De Ruth Guimarães a AFESMIL, na trilha de mulheres que não vieram ao mundo somente para enfeitá-lo.  E a música de Milton Nascimento vem para pintar com melodias o ser feminino nesta vida em que precisamos ter raça, ter força e luta sempre. 
 
Tudo começa com Ruth...
 
Há alguns anos, conversando com a escritora Ruth Guimarães, senti que precisava ter coragem para reiniciar a minha vida literária, que, naquele momento, se encontrava no limbo. 
 
Depois de um trauma escolar, tive muito medo de voltar a escrever. Não é fácil ouvir de uma professora que o seu texto é plágio, quando eu nem sabia o significado desta palavra. Além de tudo, tendo a mais absoluta certeza de que essa atitude não seria digna de minha natureza. 
 
Contudo, fiz das minhas singelas pretensões, uma trouxa com panos dos velhos sonhos sonhados.
 
E ficou por anos bem esquecido, encostado nos cantos perdidos dos meus anseios. Nem livros, nem escrita. Uma vida total sem poesia. 
Fiquei empoeirando, com a literatura encostada nos cantos de meus anseios.  
 
De Minas Gerais a São Paulo. Vim parar justamente na cidade de Ruth Guimarães, Cachoeira Paulista, uma pequena cidade obreira das artes. Local em que a brisa da CORAGEM começou a tocar o meu rosto e a molhar a terra árida dos meus pensamentos.
 
Aqui me REABASTECI, e o meu andar enferrujado ganhou movimento. REERGUI-ME, e nessa minha luta, agora, travada contra o tempo, sigo os meus desejos. Não escrevo tão bem como gostaria, ainda tropeço com as palavras.  Mas já tenho um livro pra chamar de meu. 
 
Um livro dedicado a ela, a essa mulher que tanto admiro por saber demonstrar com tanta simplicidade e leveza a glória da LUTA.  
 
Foi um presente da vida, ter tido a oportunidade de conhecer uma pessoa como Ruth. Os seus significados me colocaram novamente no caminho antes perdido. 
 
Ruth me levou até a AFESMIL, Academia Feminina Sul Mineira de Letras, mesmo não estando mais neste plano. Lugar de mulheres das letras, terra mineira da poetisa e ativista política, Barbara Heliodora.   
 
Através de um telefonema, fui presenteada para ocupar a cadeira 27- Ruth Guimarães. Um lugar de honra, de missão, de responsabilidade. 
 
Agora, da música de Milton Nascimento, ela traz a letra mais forte que representa a beleza de ser mulher, da fortaleza e que “Merece viver e amar”. Foi com essa canção que tomei posse como associada titular, naquela noite gloriosa, do dia 5 de junho. 
 
 Muitas páginas estão à espera de minhas mãos e sentimentos, para continuar desbravando esse mundo tão rotineiro de ações e pensamentos. 
 
Tudo começou com Ruth, e agora eu a levo dentro de mim, com tanta emoção e honra, por entre os meus mundos internos e externos. 
 
E vamos, Ruth, escrever muitas histórias na AFESMIL... Entre as serras e vales do café com leite, ali estaremos! 
 
“ Mas é preciso ter manha, é preciso ter graça
É preciso ter sonho sempre
Quem traz na pele essa marca possui 
A estranha mania de ter fé na vida”.