Emanuela Sousa

13/06/2021
 
Uma taça de vinho e algumas filosofias
 
 
Tenho um amigo que temos algumas coisas em comum (e muitas diferenças) uma delas é gostar de cafés e arte. E não temos hora ou lugar certo para falar sobre . A conversa flui em qualquer lugar, restaurantes, padarias, fast food, em parques, ponto de ônibus...  O importante é a companhia. 
 
Dessa vez, devido ao isolamento e os horários restritos, não encontramos um lugar para nos abrigar, então ficamos próximos a minha casa mesmo. Como distração, uma garrafa de vinho. 
 
O interessante é que quando nos encontramos, os assuntos na maioria das vezes, não são superficiais ou fúteis... Normalmente falamos sobre o universo, os problemas do mundo, relacionamentos e filosofias de vida. 
 
Um prato cheio para quem gosta ciências sociais e filosofia. 
 
Dificilmente falamos de status, do último celular que saiu no mercado, de roupas caras ou jóias. Esses temas acabam passando despercebidos, não cabem em nossa mesa. Sempre voltamos para o assunto que mais nos intriga: a vida.  
 
"O que é a vida?"  Questiona o meu amigo, assim, como se fosse um tiro a queima roupa.  Logo me fez lembrar o programa que passava na TV Cultura   "Provocações"  (se você não conhece, recomendo)  o apresentador Antônio Abujamra iniciava o programa com esta mesma pergunta para seus convidados. Cada um dizia de uma forma, de acordo com suas experiências.  
 
Respondi que a vida era aquele momento: o "agora", e viver era exatamente o que eu e ele fazemos: sofrendo riscos, adrenalina entre altos e baixos como uma roda-gigante.
 
Ficou uma reflexão no ar, gostosa de sentir. 
 
Mas e você? quando foi a última vez que você sentou com um amigo (a) para resgatar essas conversas tão profundas? 
 
Lembro-lhe que não que eu não goste de jogar conversa fora com amigos,  falar besteiras de vez em quando... É natural do ser humano, e até saudável. Todo mundo gosta,  mas tem hora que estamos precisando sair um pouco da bolha, abrir alguns leques e estar abertos para outros assuntos. Trocar conhecimentos,  falar nossa visão de mundo, aprimorar algumas opiniões.  
 
No mais, queremos mais conversas reais, com pessoas reais. Queremos falar sobre a passagem do tempo, sobre cosmo, a vida. 
Ideologias... 
 
Lhe desejo que, assim que possível você também possa se reunir com seus amigos e ter conversas longas, recheadas de filosofias, seja na companhia de um bom vinho ou de um café. Pouco importa. 
 
Depois da primeira taça ninguém é mais o mesmo.  Exponha-se.