Cefas Carvalho

08/07/2021
 
Argentina vencendo a Copa América é bom para o  Brasil 
 
 
Sim, você não leu errado o título. É isso mesmo, direto ao ponto. Na final da Copa América entre Brasil x Argentina, a ser disputada no sábado no Maracanã, a conquista da seleção portenha é ótima para o Brasil.
 
Mas, alto lá, eu falei ótima para o Brasil, não para a seleção brasileira. Que são e sempre foram duas coisas diferentes, o patriota estilão Pacheco e Galvão Bueno que insistem que são uma coisa só.
 
Se a seleção do Brasil ganhar, mais do mesmo futebolisticamente. O time brasileiro é superior aos demais e favorito. Além de atual campeão do torneio. Em nada afeta aos milionários jogadores de times italianos, espanhóis e ingleses mais essa conquista.
 
Quem está mais ansioso com a conquista é o despresidente Jair Bolsonaro, que ao modo dos ditadores de sempre, politiza o esporte e o futebol para obter dividendos políticos e fez de política de Estado realizar uma Copa América com estádios vazios em tempos de pandemia em solo brasileiro.
 
A vitória da seleção brasileira proporcionará que Jair faça seu populismo entrando em campo e se abraçando à taça e aos jogadores, quase todos sempre afeitos à bajulação.
 
Já em caso de vitória da Argentina, o despresidente não poderá capitalizar a partida e amargará a derrota da seleção justamente para a maior rival. 
 
Bom para o Brasil que o futebol não seja usado politicamente, muito menos por governos totalitários. Já experimentamos isso em 1970, ainda que com a maravilhosa seleção de Pelé, Tostão e Jairzinho.
 
A vitória da Argentina também faria jus à genialidade de Messi, que ainda não tem títulos com a seleção portenha, que, aliás, em 1978, também foi usada politicamente pela ditadura de Videla.
 
Queremos torcer por seleções enquanto times de futebol, sem que se faça uso político delas.
 
Domingo é Argentina. Por Messi. Pelo Brasil. É isso.