Emanuela Sousa

11/07/2021
 
 
"De olho no futuro"
 
A fila de espera pela vacina continua. Em todo o mundo assistimos diariamente as notícias que os países já estão conseguindo, aos poucos, entrarem em imunização. Nos Estados Unidos, 70% da população está imunizada, alguns festivais, inclusive, estão sendo liberados... E bem, quanto a nós, no Brasil, estamos indo... Daquele jeitinho brasileiro que você já conhece.  
 
Vejo-me constantemente ansiosa para este momento especial: O momento em que todos estaremos vacinados e comemorando o fim de uma pandemia,  sem máscaras encobrindo o rosto. Fico imaginando como será no futuro...  Todos se abraçando, festas, fogos de artifício, música ao vivo e muita, muita emoção. Adeus às máscaras, ao álcool gel. Restarão os sobreviventes depois de serem atingidos por perdas inesperadas, mortes (que poderiam ter sido evitadas) e prejuízos por todos os lados. 
 
Estamos vivenciando um marco na história da humanidade. Certamente o mais difícil de todas nossas vidas. E este momento não ficará de fora dos livros de história e da literatura. Ficará para as próximas gerações estudar e entender, se é que é possível, o quão intenso e doloroso foi testemunhar este tempo. 
 
Nosso cenário sociopolítico ainda é crítico. Guerras políticas, escândalos, um (des)governo que insiste em trazer de volta costumes que não nos servem mais, em vez de trazer de volta o olhar mais humano e empático com as minorias... Ufa! Sinto cólera só em pensar.
 
Já estamos desgastados de tantas tribulações em dois anos. Queremos mais vacinas, queremos nossas vidas de volta, o direito de ir e vir com tranquilidade. 
 
Sempre de olho no futuro, costumo questionar, problematizar o que será de nós quando tudo isso chegar ao fim, o que restará após os estragos feitos pela Covid... Podemos ter perdido tudo e demorar anos para recuperar, mas se resta fé e esperança já é um caminho andado...