Eliade Pimentel

12/07/2021

 

Cada qual curtindo suas praias

 

Abro o instagram e vejo a foto de uma amiga numa praia próximo ao bairro em que ela mora, na Capital. Aquela imagem me deu uma satisfação pessoal, pelo fato de que muitas pessoas que eu conheço gostam do quintal de sua casa e o curtem cada qual do seu jeito. Nada melhor quando a gente aprende a reconhecer os valores da vida simples e saudável, sem burocratizar o momento de lazer, de relaxamento. Moramos onde os outros passam férias. Não é este o nosso bônus?

Vou trabalhar, mas antes ou depois eu dou uma passada na praia. Se não é todo dia, ao menos sei que é fácil. A pé, de busão, de carro próprio, de carona, de bike ou de carro por aplicativo, eu chego lá. Várias músicas dizem isso, dessa facilidade: "Natal como te amo", do trio Dodô & Osmar, exalta nossas praias "De Redinha a Ponta Negra, Maracajaú. Vou sorrindo, vou sonhando, pra Jenipabu". 

E o reggae do Rastefeeling também passeia pelas praias do nosso litoral, em "Cidade do Sol", Alan Negão canta: "Redinha, Ponta Negra tanto faz eu tô em casa. Sempre curtindo reggae, surf e camarão na brasa". Ô vida boa que é ser potiguar, comedor de camarão. Ah, sempre vai ter aquela pessoa pessimista, alegando que nem todo mundo que pode comer o crustáceo que deu origem ao nosso gentílico. Besteira, uma vezinha ou outra, temos acesso sim. Pelas calçadas, pelas rodovias estratégicas, sempre encontramos camarão a preços razoáveis. 

Quem parar por um minuto para ouvir nossas músicas, apaixona-se e vai pegar logo um rumo, subindo ou descendo, para encontrar um lugar ao sol nos 400 km de praias da costa norte-riograndense. Continuando a falar das músicas, temos o hino à bela Natal, "Linda Baby", de Pedrinho Mendes. Canção maravavilhosa, que relata o quanto podemos ser felizes aproveitando as dádivas que a natureza nos oferece. "Curte-se aqui ao natural. A natureza espalha o nosso chão. Estou cantando a terra que é o meu viver".

E Ponta Negra, que tanto nos deu e continua dando aos turistas e à juventude natalense, mesmo com suas pedras e seus ratos aterrorizantes. Segundo a digital influencer Fê Guimarães, a praia tem até trilha sonora. E parece que tem mesmo. Tenho sempre a sensação de ouvir qualquer música de Dire Straits, ou especialmente a clássica "Sultans of Swing". Quem nunca gostou de ser sentir jovem ou turista no eterno cartão postal do Rio Grande do Norte?

Vou sempre a Cotovelo, moro bem pertinho, e minha filha meio que tem descoberto a magia decantada pela banda DuSouto: "de dia é Ponta Negra, de noite é Black Point". Vai de dia, emenda com a noite, ou vai de noite para a praça do disco e sua iluminação psicodélica... E eu penso com meus botões: cada qual curtindo suas praias. A praia que pertence a cada fase de cada pessoa. Eu atualmente estou louca para exibir minha maturidade em Tambaba, a praia de naturismo na Paraíba.

Tenho estado com muita vontade também de conhecer a Costa Branca, de Areia Branca a Porto do Mangue, trilhar as famosas Dunas do Rosado. Tentei várias vezes, de revéillon ao carnaval, passando por feriadões e férias. Até agora, nada. Porém, desisto por um motivo ou outro - a distância, principalmnete - e me vejo noutra praia aqui pertinho. E agradeço sempre por termos tantas opções, pouco ou nunca exploradas por mim ou por quem me acompanha. No RN, quero ir a Maracajaú, bem próxima de Natal, e igualmente cheia de encantos.

No Ceará, ainda não fui para Canoa Quebrada, muito menos para Jericoacora. Tudo tem seu tempo, como as praias do sul da França, que um dia irei. Tem também Porto de Galinhas, em Pernambuco, Maragogi, nas Alagoas, as praias do sul da Bahia e tantas outras... Ah, Paraty, no Rio de Janeiro. Eu chego lá, pois pretendo aumentar meu conhecimento logístico praieiro a cada oportunidade.

Sim, esqueci de citar a Baía da Traição, muito irmã da Baía Formosa, onde parte de mim reside. Tão perto, tão longe, como a Pipa que mora em meu coração e sempre me recebe a cada estação. Tiro folga, tiro férias, dou sempre um jeitinho de ir ali, na mais badalada praia de Tibau do Sul, escancaradamente linda.

Comecei a escrever esse texto ouvindo crumbia, por sugestão da atriz Titina Medeiros. Vi em seu perfil algumas indicações de grupos desse ritmo que tem o poder de nos transportar a qualquer praia. Pensei, vamos dançar e nos transportar para os mares caribenhos com Sonora Dinamita.

Ela também citou Totó La Momposina, La Sonora Palacius, Chico Trujillo, Banda La Conmoción e Los Angeles Azules. Ufa, listinha boa! Já estou doidinha aqui, querendo lual, drinque colorido e muito remelexo! Adoro praia e acho que todo mundo deveria se soltar e sentir essa energia!