Liliana Borges

24/07/2021
 
LEIRIA, Rio ao Mar…
 
 
Linda cidade as margens do Rio Lis e seu afluente Lena, também banhada pelo Oceano Atlântico. Situada no centro de Portugal na Província da Beira Litoral, capital do distrito que leva o mesmo nome, sede do concelho com 18 freguesias com aproximadamente 126.000 mil habitantes, a cerca de 147 km de Lisboa.
 
Visitei Leiria na semana passada e fui recebida pela querida amiga Gleide Margarethe Neel quem foi minha colega de trabalho no Brasil. Ela preside a Associação BrasiLis que seu nome é união de Brasil com o Rio Lis, sediada na cidade que é fruto do trabalho de cerca de vinte voluntários que tem por objetivo promover a cultura brasileira e defender os interesses dos imigrantes brasileiros no distrito.
 
A região acolhe muitos brasileiros e entre eles há inúmeros empreendedores, inclusive tive a oportunidade de almoçar em um gracioso restaurante especializado na nossa culinária: “Rei Arthur”, situado no centro da cidade. Apreciei uma das iguarias tradicionais: bife acebolado, feijão preto, arroz e farofa. Saborosíssimo!   
 
Considerada a segunda cidade que possui melhor qualidade de vida em Portugal conforme análise realizada pelo Deco Proteste. O estudo analisou indicadores como a habitação, custo de vida, emprego, mercado de trabalho, a crise do coronavírus, segurança, limpeza, entre outros. Entretanto foi o município com melhor desempenho durante a pandemia. 
Centro importante quanto ao comércio, indústria, serviços e, ainda, é conhecida como uma das cidades portuguesas mais voltada à cultura. Ademais é candidata a Capital Cultural Europeia para 2027. A cidade é conhecida por promover renomados eventos culturais ao logo do ano.
 
 Famosa pela arte urbana inspirada em uma obra de um dos mais renomados romancistas portugueses, Eça de Queiróz, “O Crime do Padre Amaro”, o município criou uma rota com base em telas de grande dimensão da autoria da artística plástica Sílvia Patrício, representado momentos da trama e afixadas nos edifícios mais emblemáticos do centro histórico. 
 
Rica com belo patrimônio histórico com inúmeras edificações, destacam-se o Castelo de Leiria, Moinho de Papel, entre vários outros. No final do Século XV, D. João I construiu o Palácio Real dentro das muralhas do Castelo, além disso, estão registrados cerca de setenta sítios arqueológicos na região.
 
O Castelo de Leiria foi construído em defesa da região por D. Afonso Henriques na época da Reconquista Cristã da Península Ibérica no século XII, era um ponto estratégico da defesa da fronteira sul do Condado Portucalense. Atualmente é considerado um dos monumentos mais notáveis e possui uma moderna estrutura de acesso com um suntuoso elevador com paredes de vidro possibilitando uma bela visão panorâmica da cidade.
 
Reza a lenda dos corvos que naquela época o castelo era muito cobiçado pelos invasores devido sua localização e, então, um dia foi cercado por um regimento de castelhanos, onde os portugueses estavam em desvantagens, mas um corvo pousa em um pinheiro bem próximo do exército português e entenderam que era um bom presságio, assim, foram encorajados a batalha. Em memória, dois corvos estão representados no brasão da cidade.
 
O Moinho de Papel foi considerado a primeira fábrica deste artigo no país, D. João I autorizou sua instalação começando a funcionar em 1411, atualmente é um museu. A edificação está localizada na margem esquerda do Rio Lis, região que se destacava pela cultura de cereais com uma concentração de vários moinhos de água, mais adiante, a moagem de cereal foi retomada e também agregou a produção de azeite.
 
D. Afonso III no século XIII determinou a plantação de Pinhais na região para conter o avanço das dunas que ficou conhecida como “Pinhal d’El-Rei”, curiosamente esta floresta mais na frente serviu com sua madeira para a construção das embarcações na época dos descobrimentos. Entretanto em 2017 ocorreu um grande incendio que destruiu quase sua totalidade.
 
Leiria hoje é uma moderna cidade cercada por jardins e parques. Ademais é estruturada com o “Percurso Polis” as margens do Rio Lis com pistas de caminhadas, ciclismo, lindas pontes, como também, muito espaço verde. Foi uma das cidades escolhidas para sediar o Euro 2004 e em decorrência o estádio municipal foi devidamente remodelado. Suas praias são muito cobiçadas e além de que são belas, visitei a praia de São Pedro de Moel e Vieira.
 
O Conselho de Leiria vai do rio ao mar, do antigo ao novo com um belo passado que traçou os caminhos do presente e provavelmente chegará a um futuro cada vez mais promissor. 
 
Vale muito conhecer…