Claudino Leite

03/08/2021
PARE E REFLITA...
“De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto”(Rui Barbosa, advogado, jornalista, jurista, político, diplomata, ensaísta e orador, nasceu em Salvador (BA), em 5 de novembro de 1849, e faleceu em Petrópolis (RJ), em 10 de março de 1923.
 
A HISTÓRIA ESTÁ CHEIA DE EQUÍVOCOS
Essa história foi contada pelo professor da História do Brasil da Faculdade de Jornalismo Elói de Souza e professor de Direito Internacional Público, da antiga Faculdade de Direito da Universidade Federal (UFRN), Américo de Oliveira Costa, um admirador inconfundível da França:“O Brasil não é um país sério” – frase popularmente atribuída ao general francês Charles de Gaulle. Como dizem em Portugal, vem muito bem a calhar em momentos recorrentes da história nacional. Ganha particular relevo se formulada pela figura mais respeitada da política francesa no século XX e reserva moral da velha democracia europeia. Sucede que, embora pudesse ter dito sem receber muita contestação embasada, De Gaulle nunca disse que o Brasil não era um país sério. O autor da frase é o diplomata brasileiro Carlos Alves de Souza Filho, embaixador do Brasil na França entre 1956 e 1964, genro do presidente Artur Bernardes, alegando a falta da credibilidade dos políticos brasileiros. Rolava o ano de 1962 e o contencioso entre o Brasil e França, conhecido como a Guerra da Lagosta – conflito em que, tal qual a famosa Batalha de Itararé, não se disparou um tiro nem rolou uma gota de sangue. O casus belli girava em torno da captura de lagostas por parte de embarcações de pesca francesas, em águas territoriais brasileiras, no litoral do Estado de Pernambuco.
 
 
PALÁCIO DO PLANALTO
Alertado por pescadores brasileiros, a notícia chegou até o terceiro andar do Palácio do Planalto, em Brasília. O presidente João Belchior Marques Goulart após reunião do Conselho de Segurança Nacional, mandou despachar para a região um formidável – se considerado o tamanho da ameaça – contingente da Esquadra Nacional, apoiado pela Força Aérea Brasileira (FAB). De Gaulle, por sua vez, convocou o embaixador brasileiro para uma conversa no Palácio do Eliseu, sede do governo francês. Na noite que seguiu a conversa com De Gaulle, o embaixador Alves de Souza Filho foi convidado para uma festa na casa do presidente da Assembleia Nacional, Jacques Chaban-Delmas. Nota-se que a guerra não era tão séria assim. Na recepção, o embaixador foi interpelado por outro convidado brasileiro, o jornalista Luís Edgar de Andrade, correspondente do Jornal do Brasil em Paris. O correspondente assuntou o embaixador a respeito da conversa com De Gaulle em particular e sobre o quadro geral da crise. Souza Filho sempre achou o governo brasileiro inábil no trato da questão a nível diplomático. Chegou a mencionar durante o papo o “Samba da Lagosta”, de Moreira da Silva, e arrematou a conversa informal, off the records, no jargão jornalístico, com a famosa frase: “O Brasil não é um pais sério”. O embaixador  Carlos Alves de Souza relatou o caso em seu livro Um embaixador em tempos de crise (Livraria Francisco Alves Editora, 1979): “Provavelmente o jornalista telegrafou ao Brasil não deixando claro se a frase era minha ou do General De Gaulle, com quem eu me avistara poucas horas antes desse nosso encontro casual. Luís Edgar é um homem correto, e estou certo de que o seu telex ao jornal não teve intuitos sensacionalistas. Mas a frase “pegou”. É evidente que, sendo hóspede do General De Gaulle, homem difícil, porém muito bem educado, ele, pela sua formação e temperamento, não pronunciaria frase tão francamente inamistosa em relação ao país do Chefe da Missão Brasileira que ele mandara chamar. Eu pronunciei essa frase numa conversa informal com uma pessoa das minhas relações. Afinal, a história está cheia desses equívocos”.
 
A ASCENSÃO DOS EVANGÉLICOS
Na política e na sociedade não é um movimento anormal, tendo em vista que a sua influência cresce à medida que engrossam as fileiras de fiéis - hoje, já representam um terço da população. O Brasil caminha para ser o segundo maior país do mundo de maioria protestante - os Estados Unidos são o primeiro. Conforme previsões do demógrafo José Eustáquio, professor aposentado da Escola Nacional de Estatísticas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), os católicos deixarão de ser metade da população em 2022, e devem ser ultrapassados pelos evangélicos por volta de 2030. Tendo o Brasil como eixo condutor, o fenômeno ocorre em toda a América Latina, enquanto nos países mais desenvolvidos cresce o percentual dos ateus e sem religião. Nas décadas de 70 e 80, a maior parte das igrejas cristãs era conhecida pelo ascetismo político e cultural. Elas seguiam à risca o ensinamento bíblico de que os seguidores de Cristo “não pertenciam a este mundo” e, portanto, deveriam se manter afastados da “sociedade mundana”. Não era incomum encontrar manuais de boas condutas que tratavam a política como algo do demônio.
 
MOVIMENTO NEOPENTECOSTAL
Com a chegada do movimento neopentecostal, como a Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), liderada pelo bispo Edir Macedo, essa percepção mudou: o “mal” não seria mais combatido. “Eles perceberam que era mais vantajoso estar próximo do poder do que longe dele”, diz Luciano Luna, um dos coordenadores do núcleo religioso do PSDB. A comunidade evangélica levou ao pé da letra o novo mandamento. No governo do presidente Bolsonaro, cujo slogan é “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”, essa aliança ganhou uma dimensão inédita. A influência religiosa no Brasil de Bolsonaro vai desde as pautas de comportamento ditadas pelo Palácio do Planalto até a indicação de cargos por critérios religiosos, cuja expressão máxima é a pretensão do presidente de nomear para uma das vagas abertas no Supremo Tribunal Federal (STF) um ministro “terrivelmente evangélico”. Para as eleições de 2022, o capitão ainda cogita ter como vice a ministra Damares Alves ou o deputado cantor gospel Marco Feliciano (Republicanos). “Enquanto o presidente tiver a determinação de defender as bandeiras que acreditamos que trarão bênçãos e prosperidade ao país, estaremos juntos”, afirma o líder da bancada evangélica no Congresso, deputado Silas Câmara (Republicanos-AM). Entre os líderes religiosos, há uma máxima hoje que às vezes é levada mais a sério do que a palavra bíblica: “Os governantes passam, mas a igreja permanece”.
 
TECONOLOGIA DA INFORMAÇÃO
Este colunista nasceu na Policlínica do Alecrim e se fez negar seus própripios defeitos, mas, um deles, nos últimos anos, tem sido o sacrifício:  a incapacidade para a tecnologia da informação. E tem autocrítica em reconhecer:  é fato para quem precisa saber das coisas  como ofício da vida. O acesso vai ficando cada dia mais difícil. Até o telefone que era tão dócil, bastava discar o número, ganhou os umbrais da ciência, cavou abismos insondáveis e neles nos faz desabar a todos nós, os precários, como vítimas dos mistérios característica preponderante do mundo virtual.Mas, é mister que se tem mesmo é acompanhar a Era Digital mesmo que uma gama de seus valores sejam invertidos.
 
LIBERDADE DE EXPRESSÃO
São tantas, nesses tempos, as cabeças e até instituições contaminadas pelo populismo de direita e de esquerda contra a liberdade de expressão bem explicada pelo meu ex-professor da Faculdade de Jornalismo “Eloy de Souza”, Woden Madruga, uma das estrelas do jornalismo potiguar. Contrária a liberdade de expressão que é hora de repetir, no mais puro latim: “Feci quod  potui, facoant,  meliora potentes” – Fiz o que pude e soube  quem souber mais,  que o faça melhor”. É bondade antiga, meu caro leitor, que pode acomodar o remorso, porém,  não basta para explicar a mobilização que vivemos  levados por ativismos histéricos.
 
PÉROLAS DO ENTARDECER
De acordo com o pastor batista de Natal Josoniel Fonseca: “Fé é viver sem fingimento, é viver com confiança de que Deus confirma o que diz e cumpre o que promete. Alguns de nós levamos “grandes problemas” ao Senhor, mas tentamos resolver os “assuntos menos importantes” sozinhos, e logo esses “assuntos menos importantes” se tornam grandes problemas. O conselho de Salomão é este: “Confia no Senhor de todo o teu coração e não te apoies no teu próprio entendimento (Provérbios 3:5).
 
O MINISTÉRIO DA ECONOMIA
Alerta os servidores da União a terem cuidado e evitarem acessar o site “servidor.sou-gov.online”, uma página falsa criada visando capturar usuários e senhas do SouGov.br, aplicativo verdadeiro do Governo Federal. No comunicado interno ao funcionalismo, a pasta alerta que, no novo golpe virtual, a pessoa recebe um SMS direto no celular com o título “Comunicado importante”. O texto orienta sobre a matrícula e atualização de cadastro, com link direcionando para o site falso, aonde é solicitado dados de usuários. Nenhuma informação deve ser digitada ou informada para sua segurança. O ministério já acionou as autoridades para que a página seja suspensa junto a empresas no exterior.
 
PÁGINA MALICIOSA
Caso o servidor tenha fornecido o CPF e seus dados de usuário em algum site ou aplicativo que não seja oficial (ou seja, que o domínio não tenha gov.br ou aplicativo baixado de outra forma que não a loja virtual oficial do governo), é solicitado que efetue a troca da senha imediatamente no Portal Gov.br e nos sistemas Sigac/Sigepe. O alerta e cautela se faz totalmente necessário no momento, pois outro site falso que coletava dados de usuários e senhas do Sistema de Gestão de Acesso do Governo Federal (Sigac) estava circulando na semana passada. A página maliciosa já consta retirada do ar.Em caso de dúvidas, orientamos que entre em contato pelo 0800-978-9009 ou pela Central Sipec na Internet.
 
ATUAÇÃO DE JACOSINHO
O deputado estadual evangélico Jacó Jacome (PSD), na intimidade Jacosinho, se reuniu  com o pastor Martim Alves da Silva, presidente da  Igreja Evangélica Assembleia de Deus do Rio Grande do Norte (IEADERN), visando reafirmar o apoio aos projetos sociais realizados pela Igreja no Estado. É fundamental que o poder público reconheça que todas as igrejas ajudam a sociedade, levando solidariedade e prestando um bom serviço a quem mais precisa" afirma Jacó Jacome a este colunista.
 
ÍTALO, O CAMPEÃO
O Brasil conquistou sua primeira medalha de ouro nas Olimpíadas de Tóquio, no Japão. A conquista veio com Ítalo Ferreira, do surf. Ele se tornou o primeiro campeão da modalidade na história olímpica. O surfista brasileiro garantiu o primeiro ouro da história do surfe em Olimpíadas para o Brasil. Ele derrotou o japonês Kanoa Igarashi, que tinha eliminado Gabriel Medina na semifinal. Ítalo Ferreira conseguiu três boas notas, o suficiente para deixar o japonês em combinação. No somatório final, 15,14 contra 6,60 do rival. Nascido em Baía Formosa (RN), o surfista, que tem 27 anos, revelou após a conquista, que durante toda a preparação se apegou à fé em Deus para conquistar a medalha dourada. “Eu vim com uma frase pro Japão: diz amém que o ouro vem”, revelou. “Essa frase está do lado da minha cama, todo dia orei às 3 horas, da manhã, pedi a Deus que realizasse esse sonho e tá aí, meu nome na história do surfe”, disse Italo Ferreira. Bastante emocionado, ele falou da conquista inédita e agradeceu a Deus pela realização do seu sonho. “Eu treinei muito nos últimos meses, e Deus realizou meu sonho, só tenho que agradecer a Ele por me dar a oportunidade de fazer o que amo. Isso sou eu, fui pra dentro d’água, sem pressão, fazendo o que amo”, disse em meio às lágrimas.
VARIANTE DELTA
Os norte-americanos totalmente vacinados contra a Covid-19 devem voltar a usar máscaras em locais públicos fechados em regiões onde o coronavírus, em especial a variante Delta, estão se espalhando rapidamente, disseram as autoridades dos Estados Unidos nesta terça-feira. O Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC)também recomendou que todos os alunos e professores, da pré-escola até o ensino médio, usem máscaras, independentemente do patamar de vacinação. O CDC disse que as crianças devem retornar à aprendizagem presencial em tempo integral a partir de setembro, com estratégias de prevenção adequadas. As mudanças marcam uma reversão do anúncio do CDC em maio, que levou milhões de norte-americanos vacinados a abrir mão de suas coberturas faciais.
CENTENÁRIO DE PAULO FREIRE
Graças à Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), os 100 anos do educador Paulo Freire não passar em branco, vítima do esquecimento das nossas instituições culturais. A área de educação dqa universidade promove ações no período de julho a setembro, via Youtube. Freire desenvolveu uma de suas experiências, na cidade de Angicos (RN). Um livro de autoria do saudoso professor Carlos Augusto Lyra Martins, ex-diretor da TV-Universitária documenta muito bem a experiência, com materiais autênticos da época, tendo como coadjuvante o professor Marcos Guerra, coordenador do método no Rio Grande do Norte.
 
 
OBITUÁRIO
 
. O ator, humorista e dublador Orlando Drummond, que ficou famoso pelo personagem “Seu Peru”, da “Escolinha do Professor Raimundo”, faleceu nesta terça-feira (27). A informação é do jornalista Ancelmo Góis, de O Globo. Orlando Drummond tinha 101 anos e deixa dois filhos, cinco neto e três bisnetos. Em maio, o querido artista foi internado para tratar uma infecção urinária. Ele passou dois meses no hospital Quinta D’Or, na Zona Norte do Rio de Janeiro. Drummond também marcou época como dublador. O carioca de Vila Isabel entrou para o Entrou para o Guinness Book, o livro do recordes, por dublar o personagem Scooby Doo por mais de 35 anos. Seu personagem mais importante, como todos sabem, foi o “Seu Peru”, da “Escolinha”, desde a primeira fase do programa, no ar em 1990. Em 2019, em virtude dos 100 anos de Drummond, a “Escolinha” fez episódio especial para homenageá-lo, quando foi ovacionado pelos humoristas da nova fase do programa.
 
. A educação potiguar está de luto. Morreu, quarta-feira, 28 de julho, a educadora Maria José Mamede Galvão, 89 anos.Ela foi internada há uma semana após sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC), do qual sofreu complicações depois. Irmã da poetisa Zila Mamede, Dona Maria José Mamede, também era escritora. Deixa os filhos Fátima, Moema, Marise, Jório, Marília, Ana Elídia e Luciana. O corpo foi velado no Grupo Escolar Tomaz de Araújo, em Acari (RN), onde foi sepultado. A escritora lançou dois livros: “Tessituras de Memórias” e “Tempo absoluto”.
 
GIRO PELO TWITTER...
 
...“Revelações e Memórias” é o título do livro que meu ex-diretor do Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes (CCHLA), da Universidade Federal (UFRN), e atual Presidente da Academia de Letras Jurídicas, deste Estado, professor Lúcio Teixeira dos Santos, lançou com sucesso quarta-feira, 28 de julho, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), sediada em Natal, sediada na Candelária, por meio do sistema drive thru, das 16h30 às 20 horas; Um belo trabalho;
 
...As histórias de viagens para transmitir futebol nas ondas do rádio são contadas no livro “Transmitindo e Redesenhando” que os colegas jornalistas Dionísio Outeda, o “Gringo” e Marcos Lopes, lançam na noite de quarta-feira, 4 de agosto, no Vila Colonial, na Av. Afonso Penas,  628, no bairro do Tirol de Natal;
 
...Parabenizo o colega colunista, deste bravo Portal do Potiguar Notícias, advogado Evandro Borges, que quarta-feira, 28 de julho, festejou idade nova, sendo muito cumprimentado pela equipe do PN, além daqueles que lhes são queridos. Que os seus dias sejam abundantes, alegres e prósperos;
 
...A governadora Fátima Bezerra prometeu instalar mais um novo museu em Natal, o Museu da Música Potiguar Brasileira. Funcionará no prédio da antiga Recebedoria de Rendas, e depois Junta Comercial, inaugurado em 1930, no chamado  hoje de Corredor Cultural, ao lado do Teatro Alberto Maranhão;
 
...Ao menos 12 ministros devem disputar as eleições de 2022 e, assim, deixar seus cargos atuais até o fim de março do ano que vem. Se as candidaturas se confirmarem, quase metade da equipe ministerial atual, que tem 23 ministros, deixará o 1º escalão do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido);
 
...Documentos já nas mãos da CPI da Pandemia, no Senado Federal, revelam que o ministro da Economia e dono do Posto Ipiranga, Paulo Guedes contribuiu para o atraso na compra das vacinas o que causa suspeita