Renato Moraes

12/01/2022

 

Nas trilhas da história

Nossa dica da semana é do tipo pé na estrada e coração aberto para aventura. Mas com um dedinho de prosa com a história. E história é, às vezes, sinônimo de polêmica.

Quem aí não cresceu com a certeza, que se aprende na escola, que quem descobriu o Brasil foi Pedro Álvares Cabral? E que a primeira porção de terra avistada pelo gajo foi o Monte Pascoal, certo? Há controvérsias, como diria aquele conhecido personagem humorístico.

Pesquisadores como Lenine Pinto e Manoel Neto sustentam a tese que o Brasil foi descoberto em Touros, no litoral do Rio Grande do Norte. E que o Monte Pascoal é, na verdade, o Pico do Cabugi. Tudo por conta, entre outras evidências, da maior proximidade do litoral potiguar com a Europa.

Na língua tupi, Cabugi significa “peito de moça”, o que certamente deriva de sua morfologia típica em cone com vértice voltado para o céu. Outro termo, aplicado antigamente, é Serra de Itaretama, nome da atual cidade de Lajes até 1953, que significa, em tupi, “serra de muitas pedras”, conforme relatam Janaína Duda da Rocha e Marcos Antonio do Nascimento em artigo publicado em 2007 na revista científica Global Tourism

O monte fica no Parque Ecológico Estadual do Cabugi, no município de Angicos, a 140 km de natal, na BR-304, entre Natal e Mossoró. Tem 590 metros de altitude e a distância até o topo pode ser percorrida numa trilha de 2,5 km. Mas não é fácil.

Muita gente já se aventurou na subida do Pico do Cabugi não apenas para conhecer o centro dessa polêmica, mas também para viver uma aventura que dizem ser inesquecível. 

Para quem quiser conferir se do alto do Cabugi é possível mesmo ver o mar, o ideal é dormir em Lajes, município mais próximo. É recomendável contratar um guia experiente e que conheça a trilha que leva ao topo do monte.

Na base do Cabugi há um restaurante onde tem sempre uma água de coco bem gelada. E onde se pode encomendar aquela galinha à cabidela – ou frango ao molho pardo, como se diz na minha terra - para recompensar o esforço da aventura.