Cefas Carvalho

13/01/2022
 
Os não-vacinados trazem um problema para o sistema de Saúde
 
A frase que dá título a esta coluna é dura e direta, mas necessária. É exatamente isso que está acontecendo. No Brasil e em todo o Mundo, a maioria absoluta dos casos de internação e morte por Covid está sendo de pessoas que decidiram não se vacinar.
 
 
É um direito da pessoa não se vacinar? Sim e não. Sim, porque ninguém pode pegar uma pessoa pelo braço e arrastá-la contra a sua vontade até um posto de saúde. Mas, não, porque a vacinação é um pacto coletivo e a consequência da não-vacinação afeta diretamente o sistema de Saúde e o interesse público. Como o cinto de segurança no trânsito, que o motorista NÃO tem o direito de não usar.
 
Atualmente os especialistas alertam para os dados. A intensivista e cardiologista Ludhmila Hajjar registrou que atualmente as UTIs estão lotadas de pacientes não vacinados contra a covid e alertou para os danos da doença entre profissionais da saúde. Ela foi até  cotada para assumir o Ministério da Saúde no lugar do ex-chefe da pasta, o general Eduardo Pazuello, em março de 2021, mas recusou o convite do despresidente Bolsonaro. Hajjar classificou como "brutal" a diferença no impacto da contaminação pela variante ômicron entre vacinados e aqueles não imunizados ou que não completaram o ciclo de imunização — vacinados "dificilmente" desenvolvem casos graves da doença.
 
 
Nos EUA, o presidente Joe Biden e as autoridades sanitárias estão quase implorando que as pessoas se vacinem, já que o sistema de saúde estadunidense (muito aquém e diferente do SUS brasileiro) está lotado justamente devido a não-vacinados, que são 90% dos casos graves de internação e de mortes.
 
Ou seja, o "direito" da pessoa não se vacinar faz com que ela tenha mais chances de contrair a forma grave da covid e de vir a óbito. Gerando sobrecarga no sistema de saúde, trazendo mais trabalho e riscos para os profissionais da Saúde e de maneira geral arriscando ao colapso do sistema.
 
Viver em coletivo significa aceitar pactos coletivos. A vacinação é um deles.