Erê Mirim

14/01/2022

 

NOSSOS CONTOS MALUCOS - PARTE II

 

Agora é a vez dos contos. Para a produção destes textos, fizemos uma dinâmica na sala em que foram distribuídos cartões com imagens. Atrás de cada cartão dizia: personagem, lugar, objeto e ação. As crianças precisaram exercer a criatividade para juntar suas cartas e criar uma história que fizesse sentido para vocês, leitores. Apresentaremos os contos em partes, então, não deixe de ler nossa coluna semanalmente, afinal, todas as crianças têm orgulho de suas produções e querem ver seus textos publicados e lidos.

A coluna Erê Mirim, do Jornal Potiguar Notícias, traz semanalmente textos escritos pelos alunes do 5º ano F, que foram produzidos e revisados em sala de aula pela professora. Nossas crianças têm muito a dizer. Vamos ouvi-las?

Boa leitura!

 

A FESTA NA BANHEIRA

 

Um dia, a fada que morava num reino mágico chamou todo mundo para uma festa. Ela chamou o coelho, o menino honesto, o menino comilão e as outras pessoas que ela conhecia. Depois a fada foi comprar as coisas mais quando ela estava indo, achou o coelho e ele perguntou se teria uma piscina para todos nadarem. 

Depois, quando ela estava indo para casa achou uma banheira. A fada ficou pensando se seria legal colocar uma banheira para que todos nadassem. Então ficou de noite e todos foram para a festa e quando chegaram lá, viram a banheira e o coelho perguntou: 

- Por que aquela banheira está alí?

- Para que a gente possa tomar banho. E todos foram nadar. 

A fada falou para o menino: 

- Não coma todas as comidas senão não vai sobrar nada para os outros. A festa durou até o amanhecer. 

 

Pedro Felipe, 11 anos. 

 

O CARPINTEIRO DA MONTANHA

 

Um certo dia na montanha, havia um carpinteiro que não gostava de trabalhar. Ele era muito egoísta e não gostava de animais. De repente um certo urso apareceu e acabou pegando a madeira do carpinteiro para fazer a casa dele. O carpinteiro ficou bravo e atacou o urso. O urso assustado atacou o carpinteiro, aí o carpinteiro correu assustado para casa. Depois disso, alguns meses o carpinteiro foi se adaptando e ele ficou amigo do urso. 

 

William, 11 anos  

 

DOIS MENINOS NA ILHA

 

Era uma vez dois meninos que foram acampar na ilha. Um dos meninos levou um livro para a ilha. Então, o menino que levou o livro descobriu que o outro menino não sabia ler, então ele pensou assim: “Vou ajudar. Ele vai ficar muito feliz.” Realmente ele ficou muito feliz e o menino continuou ajudando o outro para ele ler e abriu um sorriso lindo e todos ficaram felizes. 

 

Paula Beatriz, 10 anos. 

 

UMA HISTÓRIA MALUCA 

 

Um dia eu fui no dentista e vi uma bruxa e um rei sentados. Fui no banheiro e quando olhei para o chão o sabonete estava caído, mas eu não liguei porque eu estava bem assustado porque iria arrancar um dente. Eu saí do banheiro, entrei na sala do dentista e percebei que ele estava segurando uma espécie de medidor e na outra mão, um alicate. Ele pediu para eu me sentar, colocou anestesia no meu dente e o arrancou. Até que eu acordei e percebi que era um sonho. O bom disso é que a partir daquele dia eu comecei a cuidar muito dos meus dentes.

Vitor Guilherme, 11 anos

 

O CACHORRO SALVA-VIDAS 

 

Um belo dia de sol, um menino resolveu ir à praia com seu cachorro bagunceiro. O nome do seu cachorro era Floquinho e o nome do menino era João. Ele era chato, mas gostava muito de brincar com seu cachorro. Quando eles chegaram na praia, o menino foi tomar banho no mar, mas logo algo aconteceria. 

O menino começou a gritar: “Socorro!” e o seu cachorro pulou no mar, arrastou o menino chão para fora e foi atrás de um médico. Quando ele chegou no hospital, puxou a calça do médico e ele percebeu que estava chamando. Seguiu o cachorro e quando chegou lá, ele percebeu que esqueceu o seu estetoscópio, mas ainda bem que ele tinha outro em seu bolso.

No final deu tudo certo. O menino João ficou bem graças ao cachorro Floquinho e o médico. 

 

Maria Kethylli, 10 anos