Cefas Carvalho

27/01/2022
 
 
O voto 'sem vontade' em Bolsonaro que deveria fazer a Esquerda ficar alerta
 
Para quem já está comprando pa​s​sagem para comemorar 1 de janeiro de 2023 em Brasília a vitória esma​ga​dora e inconteste de Lula, um recado​: A campanha nem começou e a vitória não está certa nem ganha. Na verdade, será uma batalha aguerrida.​
 
 
​Poderia mostrar pesquisas e análises políticas, mas vou de feeling e percepção com movimentações populares. ​Lá estava em num espetinho​ no bairro de Nova Parnamirim batendo papo com um amigo quando a gente começa a escutar a conversa dos  dois homens na outra mesa, falando sobre política. Ou mais, exatamente, sobre o despresidente.​
 
 
​ - ​Bolsonaro ​está ​fazendo merda demais​ - diz um deles.​
 
​ - ​Pois é, vou votar nele​ mas​ sem vontade​ nenhuma.​
 
 
​ - ​Não tem jeito, né. Tá decepcionando a gente, mas o jeito é votar nele​ ainda,
 
 
Esse fator já gavia sido detectado pelos institutos de pesquisa que mostram o ´mito`ainda entre 25% e 30% de intenção de voto (e de aprovação de governo). Isso com 620 mil mortes em uma pandemia mal gerida, inflação, fome, gasolina a 7 reais e crise econômica. 
 
 
Um percentual considerável dos eleitores vai votar em Bolsonaro "apesar de tudo" Por ser antiPt, antiLula, por não querer "que a Esquerda faça do Brasil uma Venezuela".
 
 
O voto sem vontade pode decidir uma eleição. A militância de Esquerda deveria estar ligada nisso em vez de resservar passagem e hotel para Brasilia.