Emanuela Sousa

04/03/2022
 
E você? Está dando conta? 
 
Não faz nem duas semanas que ouvi essa pergunta. O relato vinha em seguida, de uma mãe desesperada, que estava em luta para conseguir remédios para o filho que é diabético. 
 
Essa pergunta me fez olhar para dentro e enxergar um todo. Assim como essa mãe que pedia socorro, nós também estamos com dificuldade de acentuar tudo ao mesmo tempo em diferentes situações. 
 
Uma amiga me questionou algo  parecido outro dia, e eu apenas lhe disse "eu não sei."  Tenho a sensação que todos estamos num coletivo, com a corda no pescoço, juntos, parece que iremos explodir, todos estão literalmente perdidos, com faltas e excessos. 
A verdade é que nos tempos de hoje ninguém está muito bem, em todos os sentidos e isso não é confortante. 
 
Eu não sei se dou conta. 
Da faculdade, 
Das contas no final da mês, 
Da pilha de livros em cima da cabeceira - que ainda não li, 
Da pressão das metas, 
Da vida social, 
Do auto cuidado. 
 
Faço o que posso. Sempre sobra ou falta algo. No final, quase sempre algo acaba indo para a pasta de pendências. 
 
Não dou conta de tantos afazeres, às vezes esqueço de finalizar aquele texto que ficou pendente, de colocar o lixo para fora, do prazo para quitar a conta, de conferir a lista de compras no mercado,  ter horário para dormir, checar e-mails... São tantos detalhes que precisam de atenção que chega uma hora tudo que quero é não cumprir nada. Quando chegado o fim de semana apenas penso: dei o melhor que pude. Mesmo que insatisfeita com os resultados. 
 
Um outro detalhe é se até mesmo eu, que tenho um emprego fixo e mesmo assim passo por perrengues no fim do mês, com todos meus privilégios, não consigo dar conta em tudo, imagine essa mãe e milhares de chefes de família desempregados, se virando neste país, em tempos de pandemia e inflação absurda. Eles mesmos... Não estão sabendo lidar. 
 
A leve impressão de que todos estamos cheios de sobra e excessos nunca foi tão real e gritante. Basta apenas observar com os olhos da alma. 
Sempre está faltando algo, sempre estamos tentando preenche-lo contra o tempo, mas algo vai sobrar, não ficará do jeito que queremos. 
O jeito é aceitar ao invés de sucumbir. 
 
No final do dia, soterrados de tantas cobranças, estresses e desejos não superados tudo que resta é respirar fundo, contar até três e dizer a si mesmo: 
Eu não dou conta de tudo.