Cláudia Fragoso

21/03/2022

 

COMO SE DESENVOLVER NA VIDA E NOS NEGÓCIOS?

75% do sucesso no trabalho depende mais das habilidades pessoais do que do conhecimento técnico. Esse dado foi obtido através de pesquisa conduzida pelo Stanford Research Institute International e pela Carnegie Mellon Foundation. Essas habilidades podem ser aprendidas e desenvolvidas através da prática do autoconhecimento. Além de melhorar o seu desenvolvimento pessoal, o conhecimento e prática dessas habilidades podem ajudar no relacionamento com o outro (nas relações interpessoais). Ou seja, sua vida, sua carreira e/ou negócios são afetados diretamente pelo aprendizado dessas habilidades. Mas, como iniciar o processo de desenvolvimento pessoal?

A primeira coisa a ser realizada é compreender o que vai mudar na sua vida, porque você precisa se desenvolver. Esse é o passo primordial e básico porque sem essa visualização, todo o trabalho feito pode não ser canalizado e você perde a energia e motivação para dar continuidade. Entendendo como será sua vida após o desenvolvimento, você vai precisar passar pelo autoconhecimento profissional. É imprescindível que saiba quais são as suas forças no ambiente profissional e como as utiliza a seu favor. Em seguida, você vai precisar fortalecer o que já existe de autêntico e atua como uma força dentro de você e identificar e trabalhar os pontos de melhoria.

Uma das formas de passar por esse processo e obter um relatório com informações preciosas a seu respeito é através de uma avaliação comportamental DISC.  Ele é um é um inventário de características comportamentais, elaborado a partir de um questionário, desenvolvido em 1928 pelo psicólogo americano Marston (Autor de "As emoções das pessoas normais"). Foi encomendado pelo governo para recrutar o exército dos EUA na Segunda Guerra. É hoje uma das ferramentas de identificação de comportamento mais utilizadas no mundo. Através desse inventário as pessoas são classificadas como Dominantes, Influentes, Estáveis ou Conformes. Para cada um desses padrões comportamentais, há fatores como: relações entre os outros perfis, principais medos, formas de se comportar no ambiente, como encara a vida, com que velocidade age e reage em diversas circunstâncias, etc.

Essa avaliação irá lhe proporcionar uma gama de informações sobre a sua tendência a se comportar de determinada forma, indicando um padrão de comportamento. Por exemplo, se você se submeteu a essa avaliação e nela você percebeu que tem a tendência a não saber dizer “não”, a se envolver muito com as pessoas, esquecendo muitas vezes, dos prazos de entrega de um relatório, e também, consegue estudar com afinco e profundidade temas pertinentes ao trabalho, você já consegue detectar coisas importantes sobre si: pode ser excelente em realizar análise profunda de um assunto e virar especialista nele, por outro lado, precisa trabalhar as prioridades e focar na realização das tarefas dentro do prazo. Percebe como só uma pequena amostra já sinaliza a possibilidade de grandes mudanças no comportamento?

O melhor investimento que você deve fazer para ter sucesso, com certeza, é em você, no seu autoconhecimento profissional! Não deixe para amanhã, desenvolva-se!