Cláudia Fragoso

25/04/2022

 

A SUA MARCA NO MUNDO!

 

Muito se fala sobre a marca que queremos deixar no mundo. E a verdade é que poucos pensam e se preocupam com isso. Vale mais o lema de Zeca Pagodinho que diz: “Deixa a vida me levar”. Mesmo sem pensar, todos deixam uma marca; ela pode ser forte, clara, nítida ou apagada, confusa ou triste. Ela transmite quem você é, mesmo que não esteja satisfeito com a sua atual versão. A sua marca já está aí, sendo transmitida para quem você conhece e até para quem não conhece. Será que está satisfeito com a mensagem? Só existe uma forma de saber: verificando como você é visto pelas pessoas.

O que as pessoas geralmente falam de você? Quais são as principais características que dizem sobre você? Quando você se aproxima de alguém, consegue perceber a forma como ela lhe recebe? Há sinais claros que os outros nos passam sobre nós mesmos. Vamos a alguns exemplos: ao chegar num ambiente, as pessoas podem ficar muito entusiasmadas, podem já sair correndo para pedir conselhos ou podem ser indiferentes à sua presença. Seja qual for o caso, saiba que essas reações provavelmente vêm de você, do seu comportamento.

Você deixa essas mensagens o tempo todo, através da sua forma de se vestir, de falar, de se fazer presente ou ausente, do seu silêncio, dos seus comentários, dos gestos, corte de cabelo, etc. E agora você pode estar pensando: “Não sabia que tudo isso pode ser lido”. Posso lhe garantir que não apenas é lido, como codificado em segundos, assim que alguém lhe vê pela primeira vez, já tem uma impressão sobre você (E essa primeira impressão, por sinal, é muito difícil de ser modificada). Assim acontece todos os dias sem que, muitas vezes, nos demos conta.

Há uma pergunta muito importante que você deve fazer: as mensagens que estou transmitindo, através da forma como sou visto pelas pessoas, é condizente com quem eu sou e com o que realmente quero passar? Saber disso faz toda a diferença, principalmente para profissionais que desejam se posicionar no mercado de trabalho. O tempo todo estamos vendendo, seja uma ideia, uma causa, um serviço, mas o fato é que antes de você vender propriamente algo, você vende a própria marca. Para saber como está sendo visto, há uma forma muito eficaz: perguntando diretamente às pessoas. Sugiro que você converse com pelo menos 20 pessoas (com diferentes níveis de proximidade) e pergunte como ela pode lhe resumir em 1 única palavra. Depois peça para ela falar “quem é você”, como se estivesse lhe apresentando. É bem possível que fique surpreso com o que irá surgir!

Após esse exercício, perceba se o que estão dizendo sobre você condiz com o que realmente deseja transmitir. Caso haja uma dissonância grande, busque refletir sobre quais atitudes suas estão corroborando para essa percepção das pessoas. Se você é autônomo, profissional liberal ou tem um pequeno negócio, trabalhar a sua marca pessoal fará toda a diferença na sua carreira/negócio. Seja a marca que lhe traduz verdadeiramente!