Cefas Carvalho

16/06/2022

 

4ª dose de vacina contra covid no braço

 

Comecei a segunda-feira, a semana, com a 4ª dose de Vacina contra covid no braço. Reação leve, como das outras vezes, sonolência e braço dolorido. Muita pouca coisa para algo que me imuniza contra um vírus que matou 670 mil pessoas no Brasil de março de 2020 para cá.

 

E decidi não revelar, como das outras vezes, qual o fabricante, isso não importa. Não é hora - na verdade, nunca foi - de escolher a marca da vacina, e sim de mantermos o pacto coletivo de vacinação, de evitarmos internamentos e óbitos e minimizarmos o contágio. Fosse para tomar vacina toda semana eu tomaria. No braço, na perna, na língua, com farinha etc.

 

Os números de covid estão causando aumento em internações e também em óbitos. Menos mal que a vacinação em massa, apesar do negacionismo e do desgoverno, tornou os efeitos minimizados para milhões de pessoas. Falta agora retiramos o vírus de circulação, o que fica difícil com não vacinados por aí.

 

Enfim, cuidemo-nos todos. A pandemia não acabou, apenas foi amortizada com a vacinação.

 

Em tempo: Estou também evitando também conviver com quem optou por não se vacinar. Pode ser um direito da pessoa, negacionista e anticiência, mas também é um direito meu não querer contato com elas.

E viva o SUS! Viva a Ciência!