Empresários debatem obras de mobilidade urbana no RN em Foco

23/05/2013

Por: Assessoria de Comunicação da Presidência do Sistema Fecomércio RN

 

“As obras de mobilidade urbana, de que tanto necessitamos na Região Metropolitana de Natal, devem ser um dos maiores legados que a realização da Copa do Mundo de Futebol 2014 nos deixará. É necessária uma intervenção urgente no trânsito de nossa cidade, que está a beira de um colapso. E entre as muitas medidas necessárias para evitar isto, sem dúvidas estão essas obras”. Com estas palavras, o presidente do Sistema Fecomércio RN, Marcelo Fernandes de Queiroz deu início a mais uma edição do RN em Foco, projeto da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN, que aconteceu nesta quarta-feira, 22, no Versailles Tirol, e que discutiu as obras de mobilidade urbana da Região Metropolitana. 

O evento teve como convidada a secretária de Estado de Infraestrutura, Katia Pinto, que fez uma explanação detalhada sobre as intervenções que devem ser iniciadas em breve. “Este foi um momento ímpar, onde foi apresentado o que o Governo do Estado está pensando, está planejando, na questão da mobilidade urbana para Natal. Mas principalmente, um momento para interagir melhor com todos os empresários que tem comércio nestas vias” avaliou a secretária. 

Durante a explanação, a secretária Kátia Pinto detalhou as obras contempladas pelo projeto de mobilidade urbana e de responsabilidade da Secretaria Estadual de Infraestrutura, que são o Pró-transporte, a reestruturação da Avenida Engenheiro Roberto Freire, além da Via Norte Sul, que se inicia no entroncamento da BR-226 com a avenida Cap. Mor Gouveia, e vai até a Rota do Sol. 

A obra do Pró-transporte Zona Norte está orçada em mais de R$ 89 milhões, o edital de licitação já foi publicado, a previsão de início das obras é agosto, e o prazo de conclusão é de 24 meses. Depois de concluída, em seus 14 km de extensão, terá calçadas acessíveis, terminais de passageiros, semáforos, ciclovias e corredor exclusivo para ônibus. 

O projeto valorizará o Turismo, com novas pistas de acesso à ponte Newton Navarro; acesso ao aeroporto de São Gonçalo do Amarante; reformulação do Gancho de Igapó; complementação do Viaduto das Fronteiras; e pontilhão sobre o Rio Doce, em Genipabu. De acordo com a secretária, “a intenção é que no veraneio de 2014 algumas destas vias já estejam em uso, beneficiando toda a população da região, e também quem tem casa de praia no litoral norte”. 

A reestruturação da Avenida Engenheiro Roberto Freire será feita em um trecho de quatro quilômetros, que compreende o Viaduto de Ponta Negra até a Avenida Praia de Tibau, na altura da Feira de Artesanato. No total, a avenida ficará com 12 faixas (seis em cada sentido), terá via exclusiva para ônibus, ciclovia, cinco passarelas, projeto de acessibilidade, túneis e “além disso será a primeira via expressa do estado, e sem deixar de lado o projeto urbanístico e paisagístico”, afirmou Kátia Pinto. A obra está orçada em mais de R$ 200 milhões, com previsão de início em setembro deste ano e conclusão em 24 meses. 

Já a Via Norte Sul, que abrange os bairros de Bom Pastor, Felipe Camarão, Cidade da Esperança, Planalto, Pitimbu, Neópolis, Capim Macio e Ponta Negra, tem uma extensão de mais de 12 quilômetros, e também está orçada em mais de R$ 200 milhões. A previsão de início das obras é em dezembro deste ano, com conclusão em 24 meses. Terá vias duplicadas, faixas exclusivas de ônibus, ciclovia, abrigos para passageiros, semáforos, e calçadas acessíveis. 

Além de atender à demanda da cidade como sede da Copa de 2014, as obras vão proporcionar o aumento de capacidade das vias, a melhoria na distribuição do transporte coletivo, e também maior segurança para o cidadão. Segundo a secretária, a participação dela no RN em Foco também foi também para esclarecer que a mobilidade não deixa de ser um vetor de crescimento para a cidade. 

Logo após a apresentação, os participantes puderam fazer perguntas e tirar dúvidas com relação às obras. O presidente Marcelo Queiroz demonstrou a preocupação dos empresários em relação aos prejuízos que o comércio situado ao longo da Avenida Roberto Freire local sofrerá durante o período de obras. “Entendo a insegurança relacionada à execução destas obras. Mas temos um projeto de execução, e tudo será feito em etapas para minimizar os transtornos e não prejudicar os comerciantes e demais estabelecimentos daquela área”, respondeu a secretária. 

O vice-presidente da CDL, Augusto Vaz, reiterou a preocupação com o comerciante, demonstrada pelo presidente da Fecomércio. “Vamos nos reunir mais vezes com o Governo para ver uma forma de diminuir o impacto que as obras vão causar naquela área”, afirmou Vaz. O delegado representante da Fecomércio junto à CNC, Marcantoni Gadelha, e que é empresário no local, afirmou que “as obras são importantes, necessárias, mas que os impactos são inevitáveis. Mas todos temos que unir esforços para diminuir este impacto, que vai ser realmente muito negativo para os comerciantes estabelecidos ao longo da avenida”. 

Representando a Fiern, o vice-presidente da entidade, Pedro Terceiro, afirmou que “os benefícios são tão importantes que os transtornos ninguém deve levar em conta. E da forma que a gente puder contribuir, vai contribuir, para agilizar o processo e ter este benefício o quanto antes”. 

“Diante de tudo isso, nunca é demais lembrar, que quase R$ 500 milhões serão investidos nestas obras. Destes, cerca de R$ 300 milhões são investimentos que devem começar a ser feitos dentro de poucos meses. Elas servirão para irrigar a economia, fazendo circular dinheiro novo no mercado, algo sempre salutar para o setor produtivo”, concluiu o presidente Marcelo Queiroz.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Presidência do Sistema Fecomércio RN