Tiroteio em Londres deixa mortos; polícia trata como terrorismo

22/03/2017


Foto: Reuters
Um tiroteio fora do Parlamento britânico, em Londres, deixou uma mulher morta e vários feridos na tarde desta quarta-feira (22). A polícia britânica trata o incidente como um ataque terrorista até que a motivação dos disparos seja esclarecida. Assista à transmissão ao vivo da agência Reuters.
 
"Os policiais, incluindo policiais armados, permanecem no local e nós estamos tratando isto como um incidente terrorista até que tenhamos informações contrárias", disse a polícia em comunicado.
Até o momento, não há um balanço oficial de vítimas e as informações ainda estão desencontradas. Um susposto atirador foi baleado pela polícia.
 
A GloboNews afirma que 10 pessoas ficaram feridas. Um fotógrafo da Reuters afirma ter visto cerca de uma dezena de pessoas machucadas na Ponte de Westminster, que é vizinha ao prédio do Parlamento. Já um funcionário do Parlamento contou que duas pessoas tinham sido baleadas. Deputados relataram à rede BBC ter ouvido três ou quatro disparos.
 
Há relatos de que algumas pessoas ficaram feridas em um atropelamento na Ponte de Westminster, segundo a BBC. Ainda não está claro se os incidentes estão relacionados.
 
O tiroteio aconteceu após a sessão semanal de perguntas para a primeira-ministra britânica, Theresa May. Ela está em segurança, mas a polícia não informou o local no qual ela se encontrava.
 
A polícia foi chamada por volta de 14h40 (11h40, no horário de Brasília). Os agentes isolaram o local e as atividades parlamentares foram suspensas. Um porta-voz da Câmara dos Comuns indicou à AFP que os deputados foram confinados no interior do Parlamento por "segurança".
 
O editor de política da Associação da Imprensa, Andrew Woodcock, conseguiu ver a cena da janela do seu escritório. Ele disse à BBC que ouviu gritos e, quando olhou para fora, viu um grupo de mais de 40 pessoas correndo. "Eles pareciam estar fugindo de alguma coisa”, afirmou.
 
"Quando o grupo chegou ao Carriage Gates, onde os policiais estavam na entrada de segurança, um homem saiu correndo da multidão e entrou no pátio. Ele parecia estar segurando uma faca de cozinha. Eu ouvi o que soou como tiros”, declarou.
 
Depois disso, Woodcock disse ter visto duas pessoas deitadas no chão e outras correndo para ajudá-las.
Um antigo ministro polonês de Relações Exteriores fez imagens logo após o ataque, segundo a BBC.

Fonte: G1/Reuters