Lígia Limeira fala sobre as novidades das eleições de outubro

14/05/2018

Por: Redação do PN
Foto: Redação do PN

Lígia Limeira, advogada, contadora e coautora do “Manual Prático das Eleições”, dialoga com o jornalista Pinto Júnior a respeito das novidades das eleições de outubro deste ano.

Quais são as novidades para as eleições de 2018?

Lígia Limeira: A grande novidade é o financiamento público de campanha. Vamos inaugurá-lo no processo eleitoral brasileiro. Apesar de já termos o fundo partidário, temos, agora, um fundo especial de R$ 1,7 bilhão, trazendo para as nossas campanhas cerca de R$ 3 bilhões. É muito dinheiro. Sabemos que isso sempre acaba privilegiando os mais fortes. São 35 partidos e 73 em formação.

Qual a diferença da legislação do Brasil para a dos Estados Unidos?

Lígia Limeira: É a candidatura avulsa. Aqui, isso está sendo discutido no Supremo. Embora conste na nossa legislação eleitoral a vedação, a PGR, no entanto, está questionando, através do ministro Dias Toffoli. Não temos amadurecimento político para isso. Nos EUA, o cidadão é muito envolvido como o processo eleitoral e o financiamento público é de 96 milhões de dólares. Hillary Clinton arrecadou, sozinha, 1,2 bilhão, enquanto Trump conseguiu 876 milhões. A cultura de lá é completamente diferente da nossa. As pessoas se envolvem muito com política.

Poderemos doar pela internet?

Lígia Limeira: Já tínhamos a possibilidade de doar pela internet durante o período eleitoral. Isso é meio esquisito, pois somos o terceiro país em usufruto da internet. Devido à nossa cultura, não nos envolvemos com política. A doação, então, é baixa. Em 15 de maio, inauguramos um financiamento coletivo, o qual apelidamos de “vaquinha eletrônica”. Por meio disso, qualquer pessoa física pode doar no máximo 10% de sua renda do ano anterior ao pleito, salvo aquele que tem concessão pública ou seja permissionário do serviço público, que estão vedados.