Câmara de Natal adia revogar aumento de passagens, oposição fala em manobra

23/05/2018

Por: Hugo Vieira
Foto: Elias Medeiros

 

A sessão na Câmara Municipal de Natal que aconteceu na manhã desta quarta-feira (23), não analisou um requerimento de urgência que pedia a revogação da tarifa de ônibus, que desde de domingo (20), passou de R$ 3,35 para R$ 3,65.

A líder do governo Nina Sousa (PEN) disse por telefone que - não é matéria dos vereadores decretar aumento ou diminuição das tarifas do transporte público. O prefeito Álvaro Dias que cumpre compromissos em São Paulo, pediu mais tempo para analisar o requerimento do vereador Sandro Pimentel. A parlamentar Nina Souza, ainda disse que na sexta-feria, a Câmara voltará a se reunir para discutir o requerimento, caso o prefeito não revogue o decreto.
 
Questionada se a base do governo iria votar pela anulação do decreto, ela afirmou que "Cada um dos vereadores irão votar de acordo com o que pensam sobre a matéria".
 
Manobra
 
Sandro Pimentel acusou a base do prefeito Álvaro Dias de manobrar, com objetivo final de comprometer o quórum da sessão. Eram necessários 20 vereadores para analisar o requerimento de urgência, compareceram 17 na sessão de hoje. "Eles manobraram de propósito, para não ter [a analise da urgência], aí o governo propôs que nós não votássemos a urgência, que o prefeito iria revogar até sexta-feira o decreto dele, e se ele não revogar nós iríamos derrubar o decreto". Finalizou.