Entrevista concedida pela Delegada Geral do RN, Dra. Ana Cláudia Saraiva

18/02/2019

Por: Andrezza Tavares
Foto: Repórter Potiguar Notícia
Entrevista concedida pela Delegada Geral do RN, Dra. Ana Cláudia Saraiva 
 
                                                                                                                       Por Andrezza Tavares
                                                                                
                                                                                                                             
   
 
  O Delegado Geral da Polícia Civil compõe, juntamente com o Secretário de Segurança e o Governador do Estado, a gestão da segurança pública estadual, sendo responsável pelo comando global e cumprimento sistemático das funções institucionais da Polícia Civil.
    Entre as atribuições funcionais do Delegado Geral estar a de indicar ao Governador, os Delegados da Polícia Civil, que exercerão os cargos de confiança de Diretores dos Departamentos da instituição, e que, após serem nomeados pelo chefe do Poder Executivo Estadual, comporão as Diretorias que comandam a Polícia Civil do Estado.
   Com a mudança do governo do Rio Grande do Norte em 2019, a governadora Fátima Bezerra, acatando o resultado da pioneira eleição, por meio de lista tríplice, indicou a Dra. Ana Cláudia Saraiva como Delegada Geral da Polícia Civil. A nova Delegada assume o cargo de forma inédita, por ter sido eleita pela classe, antes da indicação.
   Para compreender as ideias da Delegada Geral, a equipe de reportagem do jornal Potiguar Notícias entrevistou a Dra. Ana Cláudia. Confira a integralidade do diálogo, que aconteceu neste mês de fevereiro.
 
1. [Andrezza Tavares repórter do Potiguar Notícias] Que aspectos mais relevantes podem ser destacados na sua trajetória profissional?
 
1. [Dra. Ana Cláudia Saraiva Delegada Geral] 
   Sou cearense, do município de Campos Sales. Bacharel em Direito, formada pela Universidade Regional do Cariri, no município de Crato. Ao terminar a faculdade, passei no concurso para Promotora em Alagoas e para delegada no Rio Grande do Norte, optando por me consolidar profissionalmente aqui em terras potiguares.
    Há 22 anos sou delegada de polícia. Trabalhei inicialmente na delegacia da mulher em Mossoró. Depois, fui designada para a função de delegada regional de Mossoró e região Oeste. Em seguida, passei a comandar a polícia em outras regiões do estado como a região do Seridó e a região do Mato Grande. 
   Minha trajetória profissional é marcada junto ao comando de várias delegacias regionais, acompanhando diversos municípios no interior. Na capital, trabalhei em várias delegacias onde desempenhei as funções de diretora de polícia da capital, de assessora de comunicação social do delegado geral e na corregedoria da polícia civil. Ademais, atuei como professora da academia de polícia civil. 
   Essa trajetória me fez ter uma visão muito ampla da Polícia Civil, inclusive, no interior, e lucidez quanto a grande responsabilidade e desafios que precisam ser enfrentados na profissão. A experiência nos motiva para seguir contribuindo e para a consolidação da carreira. Sinto-me no dever de realizar tudo o que for possível para fortalecer e motivar a polícia civil. Tenho por esta instituição muito orgulho e amor.
 
2. [Andrezza Tavares repórter do Potiguar Notícias] Como aconteceu a sua eleição para a função de Delegada Geral do RN e como recebeu a confirmação?
 
2. [Dra. Ana Cláudia Saraiva Delegada Geral] 
    Minha eleição para a função de Delegada Geral foi realizada por meio de lista tríplice. Foi uma eleição pioneira no RN, com vários candidatos inscritos. Dentre os três mais cotados, eu fui a mais bem votada, e a governadora, com espírito democrático, respeitou a escolha da lista de eleitos pela classe.
    Com o resultado da eleição, fiquei entusiasmada pois entrei para a história como a primeira mulher eleita pela classe para ocupar o cargo de Delegada Geral no Estado.
 
3. [Andrezza Tavares repórter do Potiguar Notícias] Quais os planos e propostas centrais apontados durante a campanha?
 
3. [Dra. Ana Cláudia Saraiva Delegada Geral] 
    A nossa experiência nos faz conceber muitas ideias e projetos, entre os quais o projeto de informatização para a modernização da Polícia Civil. A polícia investigativa tem que se modernizar a partir da utilização de meios tecnológicos, investindo no fortalecimento da inteligência e a ampliação do combate aos crimes contra a vida, o patrimônio e a administração pública, bem como, em políticas de combate à violência contra a mulher e às minorias. Esses são alguns dos eixos que estão mapeados dentro do planejamento estratégico que traçamos para a Polícia Civil dentro de uma política de Estado continuada no combate ao crime.
   Nossa proposta é expandir o trabalho observando as manchas criminais e a investigação amparada com recursos tecnológicos a partir do estudo da violência e das estatísticas policiais que permitem a intervenção planejada da ação policial.
Pretendemos também integrar cada vez mais as ações das delegacias em defesa do patrimônio público e combate à corrupção em parceria com a Controladoria Geral do Estado.
   Desejamos criar a delegacia que coordenará todas as outras na perspectiva do trabalho articulado e coordenado. Isso é fundamental, pois o crime organizado opera, muitas vezes, por meio de crimes conexos entre si.
 
4. [Andrezza Tavares repórter do Potiguar Notícias] Diante das primeiras semanas de imersão no cargo, quais os principais desafios já delineados?
 
4. [Dra. Ana Cláudia Saraiva Delegada Geral] 
   Os desafios se relacionam com as dificuldades financeiras. Nós temos metas arrojadas a curto, a médio e a longo prazo. Está bem delineado o que queremos. A principal necessidade posta são os índices de violência que o Estado tem que enfrentar. 
Assim, o principal desafio é conseguir recursos. A governadora tem demonstrado uma vontade imensa, o secretário de segurança também, e todos nós. Vamos buscar recursos!
   Em breve estaremos em Brasília, pois conseguimos recursos através de emendas parlamentares, as quais, pela primeira vez, foram carimbadas, o que significa que irão se concretizar. Também vamos buscar parcerias com o Ministério Público, o Poder Judiciário e com outras instituições sociais.
   Outro importante desafio a superar é o déficit de 70% do efetivo. Nesse início de fevereiro de 2019, conseguimos receber 70 estagiários para realizar atividades auxiliares nos serviços internos administrativos na instituição.
 
 
 
Dra. Ana Cláudia, Delegada Geral, recepcionando 70 concursados em 01/02/2019
Fonte: Comunicação Social da Delegacia Geral
 
5. [Andrezza Tavares repórter do Potiguar Notícias] Os veículos de comunicação divulgaram a redução de 38,5% nas estatísticas dos homicídios no mês de janeiro de 2019 em relação ao mês de janeiro de 2018. Que leitura podemos fazer sobre essa diminuição de crimes?
 
5. [Dra. Ana Cláudia Saraiva Delegada Geral] 
   Sobre a redução dos índices de violência em janeiro muito se deve a forma de trabalho integrada assumida pelas instituições que compõe a segurança pública no RN. Essa integração da polícia civil, militar, corpo de bombeiros, sistema prisional, todos irmanados, têm facilitado e apresentado bons resultados no cumprimento de nosso dever, em curto prazo. Sobre isso, temos que lembrar também de agradecer aos policiais do estado que estão abdicando de suas horas de descanso para se dedicar aos desafios da segurança pública.
 
[Andrezza Tavares repórter do Potiguar Notícias] A equipe de reportagem do Jornal Potiguar Notícias agradece pela disponibilidade para a entrevista e pelos esclarecimentos feitos às assertivas propostas.

Fonte: Delegada Geral do RN