Parque tecnológico deverá iniciar operações em 2021

29/01/2020

Por: Redação PN
Foto: Reprodução / Internet
O Governo do Estado investirá R$ 8 milhões no Parque Científico e Tecnológico do Rio Grande do Norte Augusto Severo (PCTRN), no município de Macaíba, em um esforço coletivo com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e outras instituições para estruturação do equipamento.
 
Com previsão para ter início em 2021, será o primeiro parque no Rio Grande do Norte com característica estadual onde as instituições e as empresas poderão empreender e inovar no espaço. O recurso faz parte do acordo de empréstimo do Governo do Estado, por meio do Governo Cidadão, com o Banco Mundial, após a readequação feita no projeto Governo Cidadão.
 
A governadora Fátima Bezerra recebeu, nesta terça-feira (28), o reitor da UFRN, José Daniel Diniz, a assessora Ângela Paiva, e os convidados da Universidade Federal de São Carlos, o diretor e pesquisador do Centro de Desenvolvimento de materiais Funcionais CDMF, Elson Longo, e a representante da empresa Katléia, Valéria Longo. O encontro ocorreu na Governadoria.
 
O reitor explicou que o projeto está em um momento de definições com os parceiros para início dos trabalhos. “Será um espaço de inclusão, formação e fomento para as empresas em diversos segmentos”.
 
Para Elson Longo, “É uma ótima construção, não deve em nada aos parques que conheci no exterior. Está pronto para um retorno financeiro. Vejo grandes possibilidades para desenvolver o parque tecnológico e a economia local. O RN está bem localizado geograficamente e com muitas riquezas naturais sendo mais uma vantagem para o equipamento”.
 
Em apoio ao desenvolvimento tecnológico no Estado, a governadora enfatizou o trabalho que vem realizando para atrair novas indústrias e investimentos. “Estamos avançando cada vez mais na busca de novos parceiros em prol do crescimento econômico do Estado, motivados e preparando o RN para o desenvolvimento. Mesmo diante das dificuldades orçamentárias, fizemos questão de incluir o projeto do parque para alavancar a economia. Em nossas viagens ao exterior sempre apresentamos o parque em busca de novos investidores”, explicou.
 
Também participaram da reunião os secretários Jaime Calado (Desenvolvimento Econômico), Fernando Mineiro (Gestão de Projetos, Metas e Articulação Institucional) e Gustavo Coelho (Infraestrutura). Além dos diretores da Fundação de Apoio à Pesquisa do RN (Fapern), Clodomiro Alves (Científico) e Júlio Rezende (Inovação).
 
O parque irá promover polos de inovação e empreendedorismo em áreas como energias renováveis, mineração, pesca, aquicultura, setor têxtil, turismo, fruticultura e serviços. Vai estimular a cultura do empreendedorismo inovador, a partir da junção de Governo, Academia e setor privado, desenvolvendo áreas importantes e que requerem ciência e tecnologia de alto impacto, o que trará benefícios para o Estado, fomentando a pesquisa e atraindo empresas.
 
O projeto de implantação do parque envolve a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) em parceria com a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do RN (IFRN), a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa), a Federação das Indústrias do RN (Fiern), por meio do Sesi e do Centro de Tecnologias do Gás e Energia Renováveis (CTGAS-ER), Fecomércio e o Sebrae-RN.