Juiz federal rejeita denúncia contra Glenn por contato com hackers

07/02/2020


Foto: BBC Brasil
O juiz federal Ricardo Augusto Soares Leite, da 10ª Vara de Brasília, decidiu na tarde desta quinta-feira (06) rejeitar a denúncia contra o jornalista Glenn Greenwald.
 
No mesmo despacho, no entanto, o juiz aceitou a denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal contra outras seis pessoas investigadas na operação Spoofing, que investigou a invasão aos celulares de autoridades. Assim, o hacker Walter Delgatti Neto e outras pessoas que, segundo os investigadores, agiram em conjunto com ele, se tornam réus.
 
Em seu despacho, o juiz escreveu que não aceitou a acusação contra Glenn apenas por causa de uma decisão anterior do ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, que proibiu investigações a respeito do trabalho do jornalista no caso conhecido como "Vaza Jato".
 
Para o juiz Ricardo Leite, Glenn foi além da simples defesa do sigilo da fonte, direito garantido pela Constituição aos jornalistas. O americano teria atuado como "instigador da conduta dos outros denunciados (hackers) e não mero receptador de conteúdo ilícito. Os ataques ainda estavam ocorrendo e, pela lógica do contexto, instigou os outros denunciados a continuarem as invasões", escreveu ele.
 
Glenn foi denunciado pelo Ministério Público no dia 21 de janeiro deste ano, acusado dos crimes de associação criminosa e interceptação telefônica ilegal.
 
A denúncia veio depois que o site de notícias The Intercept Brasil, comandado por ele, publicou reportagens baseadas em mensagens privadas do ex-juiz Sergio Moro e de procuradores da Lava Jato em Curitiba.
 

Fonte: BBC Brasil