FJA realiza live Diálogos Culturais com o músico Diogo Guanabara neste sábado

16/05/2020


 
A música instrumental é destaque na live “Diálogos Culturais”, da Fundação José Augusto (FJA) deste sábado (‪16/), a partir das 17h, que traz a produção do instrumentista Diogo Guanabara, atualmente radicado em Lisboa, Portugal. 
 
A transmissão será realizada no perfil @culturarn do instagram e pelo Facebook da FJA. A ação integra o projeto #toemcasatonarede que incentiva as pessoas a ficarem em suas residências para o enfrentamento à pandemia da COVID 19. 
 
Diogo Guanabara destacou-se como instrumentista desde muito cedo no cenário musical natalense onde nasceu a 10 de Outubro de 1986. Iniciou seus estudos no musical abraçou o bandolim e o violão visando ampliar seus conhecimentos. Aos 13 anos estreou artisticamente tocando clássicos do choro com o regional Sonoroso, no Projeto Seis e Meia. Em 2001, se apresentou ao lado do violonista Baden Powell, em apresentações em Natal e Mossoró Formou-se em Violão Popular pela Escola de Música da UFRN.
Em 2002, participou do álbum "Ao Jacob seus Bandolins" uma homenagem a Jacob do Bandolim, lançado pela Biscoito Fino e produzido por Hermínio Bello de Carvalho, ao lado do Conjunto Época de Ouro.
 
Entre 2005 e 2006, trabalhou com o compositor Oswaldo Montenegro, no Rio de Janeiro onde experimentou a cena cultural carioca. De volta a Natal, integrou o grupo Macaxeira Jazz, com o qual lançou os discos Capanga Moderna (2009), Tocando o Choro Potiguar (2013), resultado do projeto “Intercâmbio de Choro Potiguar” e que propiciou turnês na Eslovênia, Holanda e Japão. Gravou posteriormente o CD Cria (2017).
 
Sua experiência internacional conta com apresentações por países europeus desde 2001 e duas passagens no Japão (2008 e 2011). Integrou a partir de 2015 o projeto “Choro de lá pra Cá” com shows nos Estados Unidos e Brasil. Vive em Portugal desde 2017 onde atua como músico, professor e arranjador musical.