Abay Na Sua Casa: Abayomi migra atividades culturais para canal no YouTube

10/07/2020


 
O Abayomi, até o advento da Pandemia do COVID19, funcionava como um espaço físico, comandado por Walter Romero e Diana Campos, destinado a divulgar trabalhos de artistas potiguares nos mais variados segmentos: artes plásticas, poesia, cinema e, principalmente, música.
 
De maio de 2018 até o fechamento do espaço físico (em março de 2020), por questões de saúde pública, o espaço recebeu mais de 50 grupos musicais, realizou mais de 10 saraus poéticos, exibiu 8 filmes nos "Encontros Cinstésicos", no qual destacou-se a pré-estreia nacional do documentário “As mil Mulheres”, direção de Rita Toledo e Carol Benjamin.
 
"Ressaltamos que todos os eventos realizados eram gratuitos, como forma de difundir a arte entre todas as classes sociais, e fomos o primeiro estabelecimento na cidade a difundir o termo “contribuição consciente”, registra Walter Romero, um dos administradores do espaço.. Desta forma, todos tinham acesso ao evento e contribuíam da forma que lhes fossem possível no momento (aos artistas que se apresentavam, a casa garantia um valor fixo por apresentação que era somado ao valor contribuído pelo público), assinala.
 
"Realizávamos, também, Feiras Colaborativas de forma a movimentar e fomentar a economia criativa local, bem como, mantínhamos o funcionamento de uma Loja Colaborativa, a Collab Abayomi, com produtos à venda de mais de 10 parceiros", lembra. 
 
MIGRAÇÃO PARA O VIRTUAL ABAY NA SUA CASA
 
"O público que frequentava nosso espaço sabia desse nosso trabalho e nos finais de semana frequentava o Abayomi para curtir, conhecer e acompanhar os artistas potiguares. Tendo total entendimento que a arte nos mantém vivos e em respeito ao nosso público, após o fechamento do físico do espaço, migramos nossas atividades culturais para um canal no youtube: Abay na sua casa", diz Walter.
 
Segundo ele, esse projeto já existia e deveria ocorrer simultaneamente com o espaço físico em funcionamento: nós, do Abayomi, iríamos à casa dos artistas com uma pequena equipe de audiovisual para a gravação dos vídeos e entrevistas. Entretanto, com as recomendações da OMS, os vídeos são gravados pelos próprios artistas, cada um com seus recursos e em suas casas. Em seguida o material nos é enviado e nós fazemos a edição e divulgação nas redes sociais.
 
O objetivo do Abay Na Sua Casa, portanto, é produzir vídeos, com 10-20 minutos de duração cada, com artistas/grupos potiguares, afim de divulgar seus trabalhos e contribuir com a arte neste momento tão incerto que estamos vivendo. Através do processo criativo de cada artista, individualmente, os vídeos trazem a sensibilidade de seus trabalhos autorais, seja através do canto, instrumental ou poético. Além de registrar e divulgar a arte potiguar, o projeto pretende contribuir com o acervo de conteúdo cultural local, tanto para os artistas em si, como para o Estado do Rio Grande do Norte.
 
Além do Abay Na Sua Casa, criamos também um programa chamado “É o que, OMI?“ - Resenha semanal do Abay: são vídeos curtos (de até 1min) com conteúdos sobre os mais diversos temas, cultura, política, culinária, economia e divulgação de marcas de parceiros.
 
"Atualmente o projeto sobrevive de doações de nossos antigos clientes e amigos. Isso tem permitido contribuirmos financeiramente com os artistas convidados. Porém ainda é pouco para pagar a equipe envolvida no desenvolvimento do projeto. Desta forma, estamos buscando parcerias, apoios e patrocinadores para manter o projeto ativo e continuar levando arte e música potiguar até sua casa", pontua.
 
Para saber mais, assistir aos vídeos e se inscrever, aqui: https://www.youtube.com/channel/UCsofiCn8u2hBZFdXUSpwzvQ
 
As atividades realizadas pela equipe Abayomi podem ser conferidas através das mídias sociais: @abayominatal (instagram) e pelo canal "Abay na sua casa" (Youtube).
 
Contatos: abaynasuacasa@gmail.com / (84) 99921-5090 (Walter) / (84) 98606-6280 (Diana)