Paradesporto. paratletas. Para sempre, Vivi!

27/07/2020

Por: Genilson Souto
 
Parnamirim e o Rio Grande do Norte perderam ontem pela manhã a educadora física Vilma Farkat Prima Pereira Gomes, mais conhecida como a professora Vivi. Ela foi mais uma vítima do Covid-19.
 
À vocação e a dedicação pelo esporte paralímpico trouxe respeito e credibilidade a professora Vivi, mas sobretudo devolveu à centenas de crianças e jovens a auto-estima necessária para ostentar com muito orgulho medalhas de honra como paratletas de alto rendimento.
 
Agora órfãos de sua excelente orientadora, esses talentosos paratletas devem continuar recebendo o apoio necessário para que suas jornadas banhadas a ouro, prata e bronze não pare!
 
Entrevistei algumas vezes a professora Vivi e em nenhuma delas havia a palavra desistir. Quem conheceu a abnegada educadora sabia que ela não média palavras, não tinha pressa e cobrava mesmo para levar seus atletas para as competições dentro e fora do Estado.
 
Trouxe ao longo dos últimos anos centenas de medalhas, conquistas de seres humanos que para muitos da sociedade sem perspectiva de produzir nada de valor, mas ela nunca se acovardou e nem fez desistir esses notáveis vencedores, mesmo com suas deficiências físicas e mentais, traziam em seus peitos as medalhas da dignidade, da vitória pela superação.
 
À professora Vivi não deixa apenas órfãos os paratletas, mas o amor à educação pela inclusão aos renegados pela sociedade e pelos governos, mas quero abrir um parênteses aqui ao prefeito de Parnamirim, Rosano Taveira, em memória de Vivi de uma coisa que ela sempre me dizia "Genilson, sei que existem falhas na administração de Taveira, mas ele foi o que mais investiu no paradesporto em Parnamirim, lembre-se sempre disso meu filho", talvez ela nunca imaginasse que escreveria esse artigo, mas em respeito à sua luta faço esse registro e parabenizo o gestor municipal.
 
Abro outro parágrafo para o empresário Dinarte Andrade que através da Fundação Miriam Câmara Leite, no clube do Akonxego, tornou esse sonho de Vivi uma realidade. Dinarte é também um dos grandes entusiastas do paradesporto e do esporte em nossa cidade, receba meu abraço. Também seu esposo, um incansável apoiador, e todos aqueles que acreditaram em seu ideal, meu reconhecimento!
 
Por fim, concluo essa singela homenagem para professora Vivi, muito triste por não podermos prestar uma última homenagem de corpo presente, mas sem dúvida nenhuma, seu legado ficará para sempre em nossos corações e especialmente nos corpos e mentes dos seus alunos e ex alunos que aprenderam a vencer as deficiências aprendendo com eficiência que o amor é a maior conquista que um campeão leva para casa, para o resto da vida.
 
Paradesporto, Paratletas,
 
Parasempre Vivi!