Bispos do RN divulgam calendário de reabertura de igrejas católicas

29/07/2020


 
Os bispos do Rio Grande do Norte publicaram decreto conjunto, nesta terça-feira (28), em relação à reabertura gradual das igrejas para a celebração dos sacramentos com a presença dos fiéis. O documento também determina as orientações que deverão ser seguidas por sacerdotes, diáconos e leigos para o funcionamento seguro dos templos enquanto durar a pandemia do novo coronavírus.
 
Na Arquidiocese de Natal e na Diocese de Mossoró o retorno do público aos templos obedecerá um cronograma dividido em três datas. No dia 10 de agosto todas as igrejas serão reabertas, mas apenas para momentos de oração pessoal.
 
A celebração dos ritos litúrgicos estará liberada a partir do dia 15, porém somente nas matrizes, capelas de institutos religiosos e nos templos dos municípios que não são sede de paróquias. Pouco mais de um mês depois da retomada das missas, batizados e demais sacramentos, no dia 19 de setembro, as capelas que compõem as áreas paroquiais serão reabertas às atividades celebrativas.
 
A Diocese de Caicó optou por organizar a volta às igrejas em duas etapas: 16 de agosto, para os fiéis que desejem fazer sua oração pessoal; e 31 de agosto, quando será permitida a celebração dos sacramentos em todos os espaços próprios.
 
Orientações gerais
 
O número de fiéis presentes nas igrejas potiguares deverá respeitar o limite de uma pessoa por 5m². De acordo com esse critério, a Catedral Metropolitana de Natal, que tem em sua área total em planta 3.250m², poderá receber até 650 pessoas a cada celebração.
 
As informações de tamanho e capacidade máxima permitida no templo deverão ser afixadas na porta de entrada de cada espaço. No mesmo local, também deverá ter tapetes para a desinfecção dos calçados.
 
Dentro das igrejas deverão ser instaladas sinalizações estabelecendo a distância mínima de 1,5m entre as pessoas tanto nos assentos quanto nas filas para a comunhão, e entrada e saída do templo. Será obrigatório o uso de máscaras para todos, podendo ser retiradas somente no momento da comunhão.
 
Não será permitida a distribuição de folhetos litúrgicos e de cantos nem o compartilhamento de microfones. A oferta deverá ser depositada após a celebração do sacramento em urnas instaladas na porta da igreja.
 
Sobre o manuseio das alfaias e dos vasos sagrados, os bispos do Rio Grande do Norte recomendam a higienização prévia das mãos com álcool 70% No fim das celebrações, é exigida a reserva de pelo menos 30 minutos para o arejamento do ambiente, e tudo o que foi passível de contato tátil deverá ser higienizado.
 
“Queremos, à luz do Espírito Santo, que todos nos sintamos responsáveis uns pelos outros, na corresponsabilidade e na caridade pastoral, cuja consequência será a retomada definitiva das nossas ações litúrgicas e pastorais”, afirmam o arcebispo dom Jaime Vieria Rocha, e os bispos, dom Mariano Manzana e dom Antônio Carlos Cruz.