Crispiniano Neto: "A economia da cultura é importante, mas não é compreendida"

11/01/2021

Por: Jessyanne Bezerra

 

 

Nesta segunda-feira (11), o jornalista Pinto Jr. entrevistou o novo diretor da Fundação José Augusto (FJA), Crispiniano Neto. Nomeado em dezembro do ano passado pela governadora Fátima, o novo gestor veio ao programa Jornal Potiguar Notícias para esclarecer sobre a Lei Aldir Blanc e sobre o apoio aos artistas potiguares.

A Lei Aldir Blanc, sancionada pelo Presidente Jair Bolsonaro em junho de 2020, garantiu uma renda emergencial a profissionais do setor cultural, como artistas, contadores de histórias e professores de escolas de arte e capoeira, paga por meio dos governos estaduais em três parcelas mensais de R$ 600. "A Lei Aldir Blanc é uma lei emergencial cultural, nós estamos vivendo uma pandemia e quando ela se configurou ficou claro que artista não ia mais poder viver por meio de sua atividade. Ser artista é um trabalho como qualquer outro, é preciso pagar energia, gasolina, passagem, comida", afirmou Crispinano Neto e complementou "a cultura, a arte foi uma as áreas mais importantes durante a pandemia, nunca se consumiu tanta cultura sem renda direta para o artista".

Em relação a econômia criativa do Rio Grande do Norte, o novo diretor da Fundação José Augusto declarou, "o estado irá receber mais de R$ 30 milhões por meio de seus artistas, sendo R$ 33 milhões só pela FJA e tem mais R$ 56 milhões para os municípios" e acrescentou "parte desse dinheiro destinado aos municípios não está sendo usado e voltaria para o governo federal, mas graças ao esforço da Fundação José Augusto conseguimos manter esse dinheiro no estado".

Sobre os artistas potiguares, Crispiano Neto afirmou "são direcionados mais de R$ 2 milhões só para a área de livro e leitura. Agora vamos iniciar a fase de distribuição para bibliotecas comunitárias ou filantrópicas" e acrescentou "no momento estamos com a aprovação de um projeto no governo cidadão, por orientação da governadora Fátima e o o secretário Fernando Mineiro, na ordem de R$ 4 milhões para dotar todas as casa de cultura"

Para assistir a entrevista na íntegra acesse o link: https://youtu.be/sHiaw5EsF9I