"O desinteresse impera no ensino remoto", afirma professor

21/01/2021

Por: Redação PN

 

 

 

          Nesta quinta-feira (21), no jornal Potiguar Notícias - Primeira Edição, a jornalista Heloísa Macedo entrevistou o professor e poeta Cláudio Wagner, que também é membro da SPVA (Sociedade de Poetas Vivos e Afins do Rio Grande do Norte). O educador falou sobre os desafios da docência neste ano de 2021, sobretudo no que se refere à relação entre professores e alunos no sistema remoto de ensino.

         Segundo o professor, que também é aluno, o sentimento que as aulas remotas proporcionam é de angústia, pelo fato de não haver uma relação direta entre os participantes do ensino. Para ele, mesmo havendo uma afinidade entre os jovens e a internet, os alunos não se sentem estimulados a interagir em ambiente virtual

          "O desinteresse impera no ensino remoto. Na verdade, esse tipo de ensino passa uma sensação de vazio, tendo em vista que o sentimento é de estar lecionando para ninguém. Nesse sentido, o mais complicado nesse sistema, como professor, é avaliar o conhecimento do aluno, uma vez que não há a resposta imediata que o ensino presencial suscita", ressalta o professor.

         Em relação à origem e ao planejamento deste ano da SPVA, sociedade dos poetas da qual paricipa, o professor salienta:  "nossa organização já tem 23 anos de história, tendo como o seu principal articulador o jornalista Paulo Augusto, e o mote elementar de criação foi justamente a aglutinação de vários movimentos poéticos que circulavam por Natal. Na verdade, apesar dos desafios que a pandemia impôs, nosso projeto basilar continua o mesmo: nos expandir para os interiores e tornar a organização mais forte", finaliza.