Grupo de teatro Carmin apresenta pelo Instagram ensaio de ´Pobres de Marré`

13/02/2021


 
Após 14 anos de sua estreia, o espetáculo “Pobres de Marré”, do Grupo Carmin, ganha nova montagem. E para sentir como o público vai interagir com o novo formato da peça, o grupo irá realizar um ensaio aberto às 16h30 do dia 16 de fevereiro, terça de Carnaval. Por causa da pandemia de Covid-19, o ensaio será exibido apenas pela internet, através do Instagram do grupo (@teatrocarmin) e da Casa da Ribeira (@casadaribeira), espaço onde será encenado.
 
A peça, com duração de 50 minutos, retrata de forma cômico trágica a vida de duas mulheres em situação de rua. Maria e Dasdô se conhecem em mais um dia em que andam pelas cidade, na busca da sobrevivência e a partir desse encontro apresentam seus dramas. Em 2007, a história era contadas através da atuação de Quitéria Kelly e Titina Medeiros, a nova montagem é estrelada por Alessandra Augusta e Ana Luisa Camino.
 
O texto da peça continua o mesmo de 2007 quando surgiu o Grupo Carmin, pois é bastante atual, discutindo uma problemática que ainda não foi resolvida e é uma questão a ser enfrentada pelas cidades brasileiras. A direção também continua assinada pelo diretor, ator e dramaturgo Henrique Fontes. Mas além da atuação, o público terá contato com novo figurino, maquiagem, cenário, música e desenho de luz.
 
“O texto de Pobres de Marré completa 14 anos e fico triste de ver como ele é atual. Decidimos por uma nova montagem pela urgência, sobretudo agora, de se retratar a situação de pessoas em situação de rua”, afirma Henrique Fontes.
 
A estreia oficial de “Pobres de Marré” será no dia 06 de março, dentro da programação do FICA- Festival Artes Cênicas Casa da Ribeira, que esse ano celebrará os 20 anos do espaço cultural. A nova montagem da peça foi contemplada no Edital 008/2020 de Fomento à Cultura Potiguar 2020 da Fundação José Augusto, na categoria Teatro, através da lei federal Aldir Blanc.
 
História
 
“Pobres de Marré” é a primeira montagem do Grupo Carmin e foi criada a partir da pesquisa com mulheres em situação de rua em centros urbanos. Realizou mais de 100 apresentações entre sua estreia em 2007 e teve sua última apresentação em 2016.