"A pandemia segue um curso natural", afirma presidente da SINMED/RN

18/02/2021

Por: Redação PN

 

 

          Nesta quinta-feira, no jornal Potiguar Notícias - Primeira Edição, a jornalista Heloísa Macedo entrevistou o médico Geraldo Ferreira, presidente do SINMED/RN (Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Norte), que falou sobre o momento da pandemia do novo coronavírus, os efeitos das aglomerações e a possibilidade de uma terceira onda no Brasil. 

         Segundo o médico, a pandemia é dividida em etapas e, a partir da mutação do vírus, ela segue um curso natural. Para ele, há uma relação entre a covid-19 e a Gripe Espanhola do início do século 20, tendo em vista que ambas, na segunda onda, se tornaram muito mais agressivas em termos de transmissibilidade e mortalidade. O médico ressalta, ainda, que, independentemente das aglomerações políticas ou carnavalescas, o vírus se propagaria da mesma maneira, uma vez que segue uma espécie de 'roteiro'. 

          Em relação à possibilidade de uma terceira onda, o médico salienta: "sim, ela existe. Na Gripe Espanhola, por exemplo, essa etapa foi mais leve e, logo após, a pandemia foi se extinguindo. Na verdade, a vacina vai representar uma mudança de curso, na medida em que põe um 'freio' no vírus; mas vai depender, claro, da velocidade em que sejam executadas as campanhas de vacinação. Nesse sentido, a partir do momento em que houver a imunização de boa parte da população, somada às pessoas que já adquiriram anticorpos por terem se curado da doença, poderemos falar em controle da pandemia". 

         No que concerne às aglomerações promovidas pelo Carnaval e a consequente fomentação da pandemia, Geraldo Ferreira afirma: "o senso comum indica que as aglomerações favorecem a disseminação do vírus. No entanto, se analisarmos a pandemia do ponto de vista histórico, ele vai indicar que as pessoas se contaminavam em suas próprias residências. Por outro lado, é óbvio que as recomendações sanitárias devem ser seguidas por todos, como o uso da máscara e os cuidados com a higiene", finaliza o médico. 

 

Para assistir à entrevista, acesse o link: https://youtu.be/GX51Uliswb4