"Proedi conseguiu segurar a sangria que acontecia no RN", diz Neto Camelo

24/03/2021

Por: Jessyanne Bezerra

 

Em entrevista no Jornal Portiguar Notícias, o presidente da Associação da Industria do Rio Grande do Norte (ASPIRN) e CEO da RESINORTE, Neto Camelo, esclareceu sobre os temas referente ao desenvolvimento industrial do RN.

Sobre os principais desafios da industrialização potiguar, devido as constantes perdas de industrias para outros estados por causa dos impostos, CEO da RESINORTE, Neto Camelo afirmou: “O Proedi (Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Industrial do Rio Grande do Norte) conseguiu segurar a sangria que acontecia, que era a saída das industrias daqui e indo para Pernambuco, Paraíba ou Ceara, e colocou o estado em um patamar competitivo”

A iniciativa da administração estadual em modernizar a legislação de incentivos fiscais à indústria se consolidou como instrumento importante para levar desenvolvimento aos municípios. “Hoje o Proedi consegue deixar as industrias competitivas frente aos pares do Nordeste e fica claro que começamos uma reindustrialização, ainda que tímida, mas conseguiu sim a SEDEC trazer novas empresas e dar uma sobrevida as empresas já instaladas no estado”, declarou o presidente da ASPIRN.

Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Industrial do Rio Grande do Norte (Proedi) junto com a Lei Geral Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas do RN criou incentivos fiscais para as empresas, com prioridades para algumas como as ligadas ao turismo, as de tecnologia e de agronegócio voltado para exportação. Também reduz a zero valores de taxas, emolumentos e demais custos cobrados administrativamente pelo estado em processos de abertura, inscrição, registro, alvará, licença, cadastros, alterações cadastrais e baixas para microempreendedor individual. 

No RN, segundo dados da Caged, as micro e pequenas empresas geraram 3.380 novos empregos em janeiro de 2021. As microempresas, sozinhas, criaram 100% de todas as novas vagas abertas, no total foram 2.734 contratações com carteira de trabalho assinada.

Para saber mais, veja a entrevista acessando o link: https://youtu.be/1zN9E8UkDmY