Vereadora cobra da prefeitura reserva da segunda dose para evitar novo “apagão"

16/04/2021


 
 
Para evitar que a vacinação seja interrompida como aconteceu desde a última segunda-feira, 12, a vereadora Divaneide Basílio (PT-Natal), presidenta da Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal de Natal, oficiou a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), solicitando que as recomendações da nota técnica da Secretaria Estadual de Saúde (Sesap) sejam cumpridas e o contingente destinado à segunda dose (D2) não seja usado na 1ª fase da imunização (D1).
 
“Nossa ação tornou-se urgente para evitar a repetição das cenas de angústia que acompanhamos nos últimos três dias na cidade, quando a população ficou sem saber quando e se receberia a segunda dose da Coronavac, por causa de falhas na gestão municipal que provocaram a falta dos insumo nos pontos de vacinação”.
 
Em janeiro, quando a imunização contra a Covid-19 começou a ser realizada, o Ministério da Saúde recomendou que os estados e municípios reservassem a segunda dose. No entanto, no fim de março, essa orientação mudou. Apesar disso, o Governo do RN, através de documento emitido pela Sesap, manteve a indicação inicial às prefeituras pela continuidade do protocolo de reserva, o que não foi seguido em Natal.
 
Das doses da Coronavac que chegaram à capital potiguar, 2.200 são para fase inicial, e 11.099 para segunda dose.