"ABC não pode ficar de fora de campeonato brasileiro", diz Bira Marques

10/05/2021

Por: Jessyanne Bezerra

 

Em entrevista ao Potiguar Notícias, Elisiel “Bira” Marques, presidente do ABC, falou sobre a situação financeira do clube, acesso a série C, a possível volta dos torcedores ao estádio e sobre o trabalho sendo desenvolvido na sua gestão.

Em 2020, Bira assumiu a presidência do ABC após renúncia de Fernando Suassuna. Dando início a sua gestão no meio da pandemia, Elisiel “Bira” Marques comentou sobre a administração e os desafios: “seria muito importante que conseguimos implementar uma gestão de espelho como nos times Ceará e Bahia, mas também passamos pela questão da economia. Olhando para a economia dos estados desses times, o Ceará tem mais de 20 mil sócios, o Bahia tem mais de 40 mil e é muito difícil ser sócio de um clube quando se está desempregado, quando se tem uma família pra se alimentar, então a economia é muito importante”.

Com uma dívida perto dos R$ 30 milhões, Bira Marques tenta consertar os erros das gestões passadas em meio a pandemia. Na Copa do Brasil, com a classificação, a equipe potiguar embolsou R$ 1,7 milhão. O ABC vai encarar a Chapecoense na terceira fase da Copa do Brasil. Falando sobre a situação financeira do clube, atualmente, o presidente do ABC declarou “A situação do futebol de uma maneira geral é bastante crítica, nos perdemos receitas que faziam o ABC sobreviver no dia a dia, como o sócio torcedor. Mas esse ano, começamos o trabalho já colocando o orçamento que tínhamos dentro da previsão e até o momento temos tocado o clube com menos dificuldade que do ano passado”.

Em um cenário extremamente complicado para o ABC, enfrentando a possibilidade de não jogar o campeonato nacional caso não consiga o acesso a série C, o presidente do clube declarou: “Uma equipe do tamanho do ABC não pode ficar de fora de campeonatos brasileiro. Temos trabalhado em cima disso, tranquilamente, nós já temos agora a série D que iniciamos o trabalho e estamos nos fortalecendo para chegarmos bem na competição porque nosso objetivo é o acesso”.

Com a impossibilidade do torcedor frequentar o estádio, principalmente para o ABC que tem seu estádio próprio (o Maria Lamas Faranche, conhecido como Frasqueirão) e é uma das principais rendas do clube, ao ser questionado sobre a liberação de 30% da presença nos jogos, o presidente Bira Marques comentou sobre a possibilidade de liberar para pessoas vacinadas e acrescentou: “Seria muito interessante para a cadeia econômica que o futebol faz parte, se pudéssemos ter uma liberação em relação a isso seria de suma importância, pois, temos ali mais de 80 pessoas que sobrevivem pelo futebol, isso só diretamente”.

Para saber mais, veja no link: https://youtu.be/QXV7qnMb4uM

<body id="cke_pastebin" rel="position: absolute; top: 12px; width: 1px; height: 1px; overflow: hidden; left: -1000px;">

Em entrevista ao Potiguar Notícias, Elisiel “Bira” Marques, presidente do ABC, falou sobre a situação financeira do clube, acesso a série C, a possível volta dos torcedores ao estádio e sobre o trabalho sendo desenvolvido na sua gestão.

Em 2020, Bira assumiu a presidência do ABC após renúncia de Fernando Suassuna. Dando início a sua gestão no meio da pandemia, Elisiel “Bira” Marques comentou sobre a administração e os desafios: “seria muito importante que conseguimos implementar uma gestão de espelho como nos times Ceará e Bahia, mas também passamos pela questão da economia. Olhando para a economia dos estados desses times, o Ceará tem mais de 20 mil sócios, o Bahia tem mais de 40 mil e é muito difícil ser sócio de um clube quando se está desempregado, quando se tem uma família pra se alimentar, então a economia é muito importante”.

Com uma dívida perto dos R$ 30 milhões, Bira Marques tenta consertar os erros das gestões passadas em meio a pandemia. Na Copa do Brasil, com a classificação, a equipe potiguar embolsou R$ 1,7 milhão. O ABC vai encarar a Chapecoense na terceira fase da Copa do Brasil. Falando sobre a situação financeira do clube, atualmente, o presidente do ABC declarou “A situação do futebol de uma maneira geral é bastante crítica, nos perdemos receitas que faziam o ABC sobreviver no dia a dia, como o sócio torcedor. Mas esse ano, começamos o trabalho já colocando o orçamento que tínhamos dentro da previsão e até o momento temos tocado o clube com menos dificuldade que do ano passado”.

Em um cenário extremamente complicado para o ABC, enfrentando a possibilidade de não jogar o campeonato nacional caso não consiga o acesso a série C, o presidente do clube declarou: “Uma equipe do tamanho do ABC não pode ficar de fora de campeonatos brasileiro. Temos trabalhado em cima disso, tranquilamente, nós já temos agora a série D que iniciamos o trabalho e estamos nos fortalecendo para chegarmos bem na competição porque nosso objetivo é o acesso”.

Com a impossibilidade do torcedor frequentar o estádio, principalmente para o ABC que tem seu estádio próprio (o Maria Lamas Faranche, conhecido como Frasqueirão) e é uma das principais rendas do clube, ao ser questionado sobre a liberação de 30% da presença nos jogos, o presidente Bira Marques comentou sobre a possibilidade de liberar para pessoas vacinadas e acrescentou: “Seria muito interessante para a cadeia econômica que o futebol faz parte, se pudéssemos ter uma liberação em relação a isso seria de suma importância, pois, temos ali mais de 80 pessoas que sobrevivem pelo futebol, isso só diretamente”.

Para saber mais, veja no link: https://youtu.be/QXV7qnMb4uM

</body>