Manul Lira comenta sobre EP Eletroacústico: "Transformar solidão em solitude"

19/05/2021

Por: Jessyanne Bezerra

 

Com apenas 23 anos, Manul Lira lança EP que une eletrônico com acústico. Projeto iniciado em 2020 e finalizado em 2021 com os recursos da Lei Aldir Blanc, por meio da Fundação José Augusto, fala sobre encarar a si mesmo durante o período de reclusão social. 

Originário da capital potiguar, Manul Lira lançou seu segundo projeto musical na última sexta-feira (14). “Nesse momento eu ainda me considero um artista emergente no cenário potiguar. O EP, como se trata de um álbum que seria reduzido, com menos faixas do que seria comumente trabalhado, é muito mais fácil de se estar divulgando nesse momento inicial até porque foi visado as mídias digitais que hoje em dia estão em ascensão. Pensei em algo para ser mais fácil de se estar vinculando nesse momento inicial da minha carreira”, declarou.

O EP “Eletroacústico” transita nos gêneros musicais do Blues, Jazz, Pop Music e entre outros, além de possuir uma fluidez acústica e original, mostrando a autenticidade do artista. Falando um pouco mais das características marcantes do EP, Manul Lira declarou: “As multifacetas do álbum têm relação com a minha personalidade e eu produzo o tipo de música que gosto de ouvir. Isso influenciou totalmente, essas composições vieram sendo escritas desde ano passado, então escolhi algo que tivesse uma coerência com essa proposta que eu tinha de estar mesclando esses gêneros”, afirmou o compositor

Esse é o segundo EP realizado pelo cantor, que apresenta músicas autorais inéditas e aborda uma sonoridade nostálgica e atemporal. “A minha ideia é proporcionar um encontro entre o clássico com o novo, tem se vivido um momento muito nostálgico então me alimentei dessas influências para poder produzir algo sobre”, afirmou o compositor.

Comentando sobre as inspirações, Manul Lira expos: “Muitas das músicas que estão dentro desse EP falam muito sobre transformar esse momento em que tivemos que ficar isolados, nesse momento em que tivemos que deparar conosco mesmos em relação a ficar sozinho, em solidão e transformar isso em solitude, em você conseguir se olhar no espelho e se sentir bem consigo mesmo sendo obrigado a estar só”.

Para saber mais, confira a entrevista na íntegra: https://youtu.be/DMYX7sNXdIY